Auchan distribui 16 milhões de euros pelos nove mil trabalhadores em Portugal

A distribuição dos resultados relativos a 2021 abrange todos os colaboradores da empresa e equivale a uma média de dois salários por funcionário.

A Auchan Retail Portugal anunciou esta quarta-feira, 25 de maio, ter distribuído 16 milhões de euros de resultados relativos a 2021 pelos colaboradores, o que equivale a uma média de dois salários por funcionário.

A medida abrange todos os colaboradores dos hipers, supers, lojas de ultraproximidade e gasolineiras, bem como dos serviços de apoio e plataformas da Auchan. Nos últimos nove anos, a empresa informa ter distribuido mais de 125 milhões de euros, o que corresponde a um ano completo de salários.

A retalhista tem atualmente cerca de 9 mil colaboradores, com uma antiguidade média de 12 anos. É, desde 2006, a única empresa da distribuição, a nível mundial, certificada em Responsabilidade Social, com a Norma SA 8000. Atualmente, cerca de 90% dos colaboradores são acionistas da Auchan.

“Temos como prática esta partilha do haver, através da distribuição de uma parte dos lucros líquidos, que permite que todos aqueles que se empenharam a criar valor para a empresa beneficiem também da sua valorização. Por serem acionistas, os colaboradores sentem-se parte integrante da empresa e isso contribui, naturalmente, para reforçar os laços entre as duas partes. Com este espírito, já foi possível distribuir, entre 2013 e 2021, mais de 125 milhões de euros, o que corresponde, em média, a mais dois salários por ano”, explica Jorge Filipe, diretor de Recursos Humanos da Auchan Retail Portugal.

A empresa refere ainda que todos os seus colaboradores beneficiam também de um conjunto de benefícios extrassalariais, como Seguro de Saúde que inclui o agregado familiar direto (igual para todos os colaboradores independentemente da função que têm na empresa), Seguro de Vida e Acidentes Pessoais, desconto de 5% em compras, que acumulam com todas as campanhas existentes, e telemóvel com pacote de minutos, incluindo utilização familiar a custos reduzidos.

Além destes, a Auchan Retail Portugal anuncia também estar a preparar um conjunto de benefícios flexíveis. “Estamos a preparar o lançamento de uma plataforma de protocolos e parcerias, e posteriormente vamos lançar um sistema de benefícios flexíveis, podendo, desta forma, responder às necessidades particulares de cada um. Estes benefícios abrangem a totalidade dos colaboradores, sem qualquer tipo de distinção”, adianta Jorge Filipe.

A Auchan está também a trabalhar medidas de reconhecimento dos colaboradores, destacando três momentos que entende serem relevantes na vida de cada um: aniversário; antiguidade na empresa e nascimento de um filho.

“Os valores da empresa, a sua cultura organizacional, as políticas que promovem a diversidade (quatro gerações, culturas e origens diferentes, integração de pessoas com deficiência, etc.), a igualdade de género, a sustentabilidade e a certificação em responsabilidade social — Norma SA 8000 — o estilo de liderança, o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, que fomos implementando ao longo dos últimos 20 anos, são elementos essenciais para um bom clima social, uma relação mais solidária entre todos os colaboradores e um nível de envolvimento com a empresa muito elevado (92%)”, realça ainda o diretor de Recursos Humanos.

 

Recomendadas

Vinho português destacado pelos melhores motivos na imprensa inglesa

Uma análise ao vinho tinto e branco português, em especial pela variedade de opções e relação qualidade/preço, foi publicada no “The Guardian” por uma especialista no tema.

Nestlé escolhe startups de Espanha e da Coreia do Sul para inovar na Península Ibérica

As empresas sul-coreanas 10pple e Little One e a espanhola Shoppermotion destacaram-se entre mais de 70 candidatos pelo talento e potencial em co-criar o futuro da alimentação, nutrição e bem-estar e ganharam acesso à fase de co-criação e de exploração de sinergias comerciais.

“Somos reconhecidos como um país produtor com qualidade e excelência”

Deolinda Silva, Diretora Executiva da Portugal Foods diz que o sector agroalimentar português deve apostar na qualidade dos seus produtos para se afirmar internacionalmente.
Comentários