Augusto Santos Silva visita Israel e Palestina na próxima semana

Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros fará uma visita a Israel esta segunda-feira e no dia seguinte, terça-feira, a visita do ministro prossegue na Palestina. 

Cristina Bernardo

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros visita Israel e Palestina no início da próxima semana no âmbito da preparação da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, informou o Governo em comunicado.

Desta forma, Augusto Santos Silva fará uma visita a Israel esta segunda-feira e no dia seguinte, terça-feira, a visita do ministro prossegue na Palestina.

“Em Israel está previsto um encontro de trabalho com o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Gabi Ashkenazi, onde serão abordadas as relações bilaterais, bem como temas da agenda internacional como o Processo de Paz do Médio Oriente. Do programa constam igualmente encontros com o Primeiro-Ministro, Benjamin Netanyahu, com o Vice -Primeiro-Ministro e Ministro da Defesa, Benny Gantz, e
com o líder da oposição, Yair Lapid”, pode ler-se em comunicado.

A mesma informação do Governo dá conta que “na Palestina está previsto um encontro de trabalho com o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Riad Malki. O Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros encontrar-se-á igualmente com o Primeiro- Ministro, Mohammed Shtayyeh, e com o Ministro da Administração Interna, Hussein Al-Sheik”.

Recomendadas

Eleições do Brasil: Lula recupera e segue na frente com 70% dos votos contados

A segunda volta parece cada vez mais forte numa altura em que os dois candidatos estão taco a taco nos 45%, mas com Lula da Silva, do PT, a tomar a dianteira.

Eleições do Brasil: Bolsonaro mantém-se na liderança com 50% dos votos contados

A segunda volta é cada vez mais certeira, quando a contagem dos votos prossegue e a distância entre os dois principais candidatos à Presidência do Brasil diminui.

Eleições do Brasil: Primeiros números oficiais dão liderança a Bolsonaro sem maioria absoluta

Às 21h30, pouco mais de 1% dos votos válidos estavam contados. Em Lisboa, as urnas fecharam pelas 20:00, após o encerramento ser prolongado devido à forte afluência.
Comentários