Aumento de salários na TAP: CDS-PP fala em mais uma “trapalhada” de Pedro Nuno Santos

Os centristas querem saber se será aplicado o estatuto de gestor público à TAP e procuram ainda uma resposta sobre o dinheiro recebido por David Neeleman, antigo acionista da TAP. 

João Gonçalves Pereira

O deputado do CDS-PP, João Gonçalves Pereira, destacou, em entrevista ao JE, “a enorme trapalhada da gestão de Pedro Nuno Santos do dossier da TAP” depois de ser noticiado o aumento salarial dos membros do conselho executivo da empresa aérea portuguesa. Os centristas querem saber se será aplicado o estatuto de gestor público à TAP e ainda sobre o dinheiro recebido por David Neeleman, antigo acionista da TAP.

“Estes últimos acontecimentos merecem uma explicação rápida e clara da parte do governo designadamente do ministro das Infraestruturas. Este é mais um episodio que vem revelar a enorme trapalhada da gestão de Pedro Nuno Santos do dossier da TAP”, sublinhou João Gonçalves Pereira em declarações proferidas ao JE.

O centrista recordou que “Pedro Nuno Santos quanto teve recentemente no Parlamento a apresentar o plano de restruturação da TAP, a falar sobre ele porque não deu o plano. Portanto a falar sobre o plano de restruturação da TAP, disse que havia salários demasiados elevados e que é preciso reduzir encargos e chegou a dizer mais, acrescentou que: mordomias cortamos já e com prazer, isto é uma expressão dele”.

Na perspetiva do CDS-PP “parece que há um discurso no Parlamento e outro discurso na TAP. Portanto, o ministro tem dois discursos diferentes”. “Há uma diferença entre aquilo que é o discurso e depois aquilo que é a prática porque era importante que Pedro Nuno Santos viesse precisamente se justificar como é que há estes aumentos, diria alegados aumentos, mas parecem estar confirmados pelo Governo. Como é que isto acontece?”, questionou.

João Gonçalves Pereira lembrou que “na última vez que o ministro esteve no parlamento a discutir o dossier TAP” questionou Pedro Nuno Santos sobre a equipa de gestão da TAP. “A TAP contratou uma empresa externa para identificar uma nova equipa de gestão e importa clarificar uma vez que a TAP agora é pública se vai aplicar ou não vai aplicar o estatuto do gestor público seja ao nível das remunerações, seja ao nível das obrigações desses mesmos gestores públicos”, frisou.

“Depois de questionado três vezes, Pedro Nuno Santos que diz que a agora a TAP é do povo , ele não informa o povo se vai abdicar ou não do estatuto de gestor público numa empresa que hoje em dia é uma empresa pública”, apontou o deputado do CDS-PP.

Outra das preocupações dos centristas remetem para o antigo acionista da TAP David Neelman. “Pedro Nuno Santos ainda não justificou por exemplo porque é que o senhor Neelman recebeu 55 milhões de euros. Isso ainda está por explicar, ainda não disse, nem confirmou se vai enviar para o Tribunal de Contas o acordo que foi celebrado com o senhor Neelma”, enalteceu João Gonçalves Pereira.

 

 

 

Relacionadas

Miguel Frasquilho renuncia a aumento no salário de administrador da TAP

O presidente do conselho de administração da TAP SGPS tinha sido aumentado em 1.500 euros para 13.500 euros com novas funções assumidas na TAP SA e Portugália. Miguel Frasquilho revelou hoje que abdicou da revisão salarial com efeitos retroativos à data de 28 de outubro.

Pedro Nuno Santos força Miguel Frasquilho a negar aumento na TAP

No entanto, Pedro Nuno Santos concorda com o aumento salarial de Ramiro Cequeira, que vai ganhar o dobro com a promoção de COO a CEO interino.

Rui Rio critica Governo pelo aumento de salário de CEO da TAP

“O que um Governo de esquerda, que se diz sempre preocupado com os mais desfavorecidos, aprova em matéria salarial numa empresa falida que só sabe viver de mão estendida para o contribuinte”, apontou o líder do PSD nas redes sociais.
Recomendadas

JCDecaux ganha um contrato de 10 anos com a ViaQuatro no Brasil

A JCDecaux ganha um contrato de 10 anos com a ViaQuatro para a exploração de espaços publicitários na linha 4 do metro de São Paulo, tornando-se no maior grupo de meios no metro do Brasil.

Timor Gap regista novas imparidades devido a investimento no consórcio do Greater Sunrise

O relatório anual da petrolífera, a que a Lusa teve acesso, regista um lucro operacional negativo de mais de 26 milhões de dólares (26,1 milhões de euros), explicando que “o aumento da perda líquida se deve principalmente às perdas por imparidade”.

Musk avança para a compra do Twitter e ações disparam 22%

O CEO da Tesla, Elon Musk, voltou atrás na negociação e concordou em comprar o Twitter pelo preço original acordado de 44 mil milhões de dólares. As negociações da tecnológica na bolsa norte-americana foram interrompidas aquando do anúncio e retomaram a valorizar 22%.
Comentários