Aumento do abono de família e dedução no IRS repartidos entre 2022 e 2023 (com áudio)

Devido ao impacto orçamental das medidas, o Executivo teve de optar pela implementação das mesmas em dois anos, ou seja, 2022 e 2023.

António Cotrim/LUSA

O aumento do abono de família e o reforço da dedução por filho para os contribuintes que não apresentam rendimentos suficientes para pagar IRS vão fazer parte da proposta de Governo para o Orçamento do Estado (OE) para o ano de 2022, avança o “Público”, adiantando que o esboço vai ser entregue até 11 de outubro.

No entanto, e devido ao impacto orçamental das medidas, o Executivo teve de optar pela implementação das mesmas em dois anos, ou seja, 2022 e 2023.

Estas tinham sido medidas já anunciadas por António Costa no encerramento do Congresso do PS no passado fim de semana. De acordo com a publicação, o abono de família para crianças em situação de pobreza vai subir para 100 euros e o apoio de dedução no IRS será de 600 euros a partir do segundo filho.

Ainda assim, e em entrevista ao canal estatal, o ministro das Finanças fez questão de afirmar que se tratam de medidas para além de um ano. “O objetivo é garantir que em todas famílias, quer por deduções fiscais, quer ao nível do abono, asseguramos que até ao final da legislatura todos recebem por filho 600 euros”, explicou João Leão na RTP, de acordo com o “Público”.

Recomendadas

ElliQ, o robô de companhia para idosos

O ElliQ é um robô de companhia, controlado por voz, destinado a adultos com mais de 65 anos, sobretudo os que vivem sozinhos. 

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

JE Bom Dia. Lagarde deverá anunciar nova subida dos juros

Bom dia. O BCE deverá dar sinais esta quinta-feira quanto à continuidade da política monetária. A inflação dá tréguas nos EUA, mas as projeções são mais cautelosas na Zona Euro.
Comentários