PremiumAumentos extraordinários das pensões geram críticas

As pensões mais baixas têm beneficiado de subidas extraordinárias, que não seguem o que está previsto na legislação. Especialistas apelam a que seja encontrado um mecanismo que “fuja do arbitrário”.

Depois de terem beneficiado de um aumento automático no início do ano, as pensões mais baixas vão voltar a subir.

Com a entrada em vigor do Orçamento do Estado para 2022, ser-lhes-á aplicada uma atualização extraordinária, à semelhança do que aconteceu nos últimos anos. Perante estes aumentos adicionais sucessivos, o Conselho das Finanças Públicas (CFP) veio agora questionar a eventual necessidade de se rever, de forma permanente, as regras de atualização regular das pensões, apelo de que partilham os especialistas ouvidos pelo Jornal Económico. Isto em prol de um mecanismo que “fuja do arbitrário”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

“Não me choca que haja ajustamentos salariais que acompanhem a inflação”, diz Teixeira dos Santos

Na atual conjuntura, Teixeira dos Santos diz o Estado não pode corrigir o comportamento dos mercados. Sobre os salários, diz que não vê perigo em eventuais ajustamentos em linha com a inflação.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

NATO. Stoltenberg responsabiliza Putin pela crise alimentar global

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, responsabilizou esta quinta-feira a Rússia pela crise alimentar global por ter invadido a Ucrânia e assegurou o empenho dos aliados em encontrar soluções para retomar a exportação de cereais ucranianos.
Comentários