Autor
António Rodrigues, Advogado
Artigos

Imposto mínimo garantido

A redistribuição de rendimentos é uma discussão tão eterna quanto necessária. Não diabolizamos as empresas pois a sua ação é fundamental, mas releva aqui também a transparência dos sistemas.

Estala a bolha

Ao Governo exige-se firmeza e determinação. A mensagem de cuidado e ponderação tem de prevalecer, para que o quadro atual não se agrave.

A insolente arrogância do Bloco

A entrada do Bloco no Governo seria o passo mais rápido para a esquerda perder o poder. António Costa sabe isso. Razão pela qual não pretende que o Bloco alguma vez venha a fazer parte de um governo seu.

Vícios públicos, tolerância nula

As figuras públicas são humanas e, como tal, passíveis de falhar. Mas espera-se que tenham um caráter sério e honesto, e firmeza para suportar calúnia ou impropério, insulto ou inverdade.

A ‘app’ das oportunidades

A iniciativa da embaixada de Portugal no Senegal não só aprofunda a presença portuguesa em África, como pode servir de exemplo para outros agentes promoverem iniciativas semelhantes de aproximação de comunidades.

PRR: programa de governo ou novo memorando

Este Plano não pode transformar-se numa Bíblia restrita dos serviços públicos, porque se exige muito mais que a presença asfixiadora do Estado. Mau prenúncio a falta de diálogo com a oposição num documento a médio prazo.

A democracia das oportunidades

O 25 de Abril não é da esquerda, nem o antissistema é património da direita. Entre extremos existe todo o espaço para promover a satisfação generalizada.

O regresso

Nas últimas semanas o país tem ensaiado com sucesso, num misto de estranheza e ansiedade, o regresso a uma nova normalidade, depois de momentos de preocupação extrema e de termos tocado na posição mais grave do mundo e, em dois meses, com decisões duras, firmes e difíceis, e de enorme esforço coletivo e já cansados, conseguimos retomar a rota da confiança.

Julgamentos precipitados

O acrobático julgamento dito instrutório, no qual a ação do Ministério Público foi chacinada pela decisão de um juiz, consegue a proeza notável de destruir a oportunidade de deixar a justiça funcionar. Por agora.
Ver mais artigos