Autor
Cátia Miriam Costa, Centro de Estudos internacionais – ISCTE-IUL, Diretora da Cátedra Ibero-América Global (EIIS)
Artigos

O regresso ibero-americano

O potencial surgimento de um entendimento regional mais profundo, o abrandamento do cenário de hostilização dos EUA à Venezuela e, sobretudo, a necessidade de as potências globais negociarem com outros países a sua influência, deixam caminhos abertos à América Latina.

PremiumO tempo dos Não Alinhados

O mundo mudou. Começou com Bandung, mas provavelmente ainda não acabou. A única questão é se conseguiremos mudar em conjunto e para o bem comum da humanidade, em tempos que tanto se precisa de uma governação global que trave a emergência climática e a destruição do planeta.

O tempo dos Não Alinhados

O mundo mudou. Começou com Bandung, mas provavelmente ainda não acabou. A única questão é se conseguiremos mudar em conjunto e para o bem comum da humanidade.

E depois da guerra?

O risco de se ver qualquer conflito a preto e branco e de nos concentrarmos apenas nas ocorrências militares do mesmo, significa perder a oportunidade de pensar uma alternativa ou reforçar as instituições internacionais que podem oferecer opções negociais.

Um Oceano, um planeta

A situação geográfica de Portugal coloca o país na posição de poder contribuir para a governação global do oceano e para tornar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 14, dedicado ao Oceano, de forma basilar para a sua perspetiva de desenvolvimento.
Ver mais artigos