Autor
Francisco Miranda Rodrigues, Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses
Artigos

Vamos lá ver

Os cidadãos europeus priorizaram a saúde mental nas propostas sobre o futuro da Europa num alerta aos decisores políticos de toda a Europa pela inactividade e desfasamento entre a necessidade dos cidadãos e as políticas públicas.

Da Lei de Bases da Saúde ao Estatuto do SNS: non ou a vã glória de mudar

Um SNS com futuro e de futuro precisa de autonomia com responsabilização, simplificação, inclusão, transparência, reconhecimento e prevenção, principalmente primária, e por isso com solidariedade de outros sistemas e políticas públicas.

É fogo que arde (por vezes) sem se ver

Hoje, passados cinco anos, num momento particularmente sensível para quem vê os incêndios próximos de si ou dos seus familiares e amigos, muitos dos que sofreram com a tragédia de 2017 sofrem ainda sem que tenham tido acesso a qualquer tipo de apoio psicológico.

O escrutínio das Ordens, o acesso às profissões e a segurança dos consumidores

As Ordens recebem competências delegadas pelo Estado, pelo que devem prestar contas disso mesmo em sede própria: a Assembleia da República e também à sua tutela. Todavia, este escrutínio não pode ficar pelo envio de um relatório.

Democracia e ditadura numa relação com o bem-estar

A saúde mental constrói-se todos os dias, por cada um de nós, através das nossas ações, mas também através da intencionalidade de a trabalharmos em todas políticas públicas.

Se tem muitas certezas… já era tempo de se questionar

Quando as crenças sobre o trabalho e a motivação se misturam com valores não partilhados, a tentação de manter ou voltar a práticas de gestão não suportadas pela evidência, apenas pela rentabilidade imediata, aparente ou não, aparece.
Ver mais artigos