Autónomo chinês começará a circular dentro de três anos

Protótipo da Baidu foi fabricado pela BMW mas é de esperar que sejam os próprios fabricantes chineses a assumir a produção do veículo do gigante asiático


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O automóvel autónomo não irá tardar em começar a circular pelas estradas de quase todo o mundo. As empresas tecnológicas que estão a trabalhar nos seus próprios modelos começam a estabelecer datas concretas para colocar à venda os automóveis sem condutor.

A empresa chinesa Baidu anunciou recentemente que o seu automóvel inteligente irá circular nas estradas em três anos e que dentro de cinco anos, haverá uma produção em massa.

A Baidu inicia-se assim numa viagem que a Google já começou há seis anos, em 2009, quando começou os testes com o seu primeiro automóvel sem condutor.

O protótipo da Baidu foi fabricado pela BMW mas é de esperar que sejam os próprios fabricantes chineses a assumir a produção do veículo do gigante asiático.

A Google também recorreu ao outsourcing, utilizando um Toyota Prius como protótipo do seu primeiro automóvel autónomo.

Este veículo autónomo da empresa chinesa será incorporado o sistema de mapas Baidu Map e tecnologias de inteligência artificial e além disso, vai assumir o sistema Baidu Brain, que tem em conta 20 mil milhões parâmetros, armazena informação e pensa de forma similar a um cérebro humano.

OJE

Recomendadas

Saídas de capital do Credit Suisse quase estancadas e já se nota regresso de depositantes de elevado património

O banco deverá ter perdido cerca de 10% dos fundos depositados na operação de gestão de ativos, devido a desconfianças dos clientes relativamente à solvabilidade da instituição.

EDP procura startups mais inovadoras na área da energia

Elétrica lança a 7ª edição do Free Electrons em busca de startups inovadoras. Candidaturas decorrem até 28 de janeiro.

Mitos que bloqueiam progressão feminina e dificultam diversidade de género nas empresas

Relatório da Mazars e Gender Balance Observatory desmistifica mitos em contexto laboral, entre os quais a falta de ambição e a aversão ao risco entre as mulheres, a questão da maternidade ou das quotas e a meritocracia.