Avaliação das casas aumentou para 1.144 euros\m2 em novembro

Este valor representa um crescimento de 13 euros face ao mês anterior. Em termos homólogos, a taxa de variação situou-se nos 6,3% mais 0,5 pontos percentuais, face aos 5,8% registados em outubro.

O valor médio da avaliação das casas aumentou para os 1.144 euros\m2 no mês de novembro, registando um crescimento de 13 euros (1,1%), face ao mês anterior, de acordo com os dados do Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação (IABH) divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta terça-feira, 29 de dezembro.

Em termos homólogos, a taxa de variação situou-se nos 6,3% mais 0,5 pontos percentuais, face aos 5,8% registados em outubro.

Ao nível da habitação, o maior aumento face ao mês anterior registou-se na Região Autónoma dos Açores (1,1%). A única redução foi verificada na Região Autónoma da Madeira (-0,1%). Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o valor médio das avaliações cresceu 6,3%, registando-se a variação mais intensa no Algarve (7,3%) e a menor na Região Autónoma da Madeira (2,5%).

Olhando para os apartamentos, o valor médio foi de 1.252 euros\m2, o que representou um aumento de 7,1%
relativamente ao mês homólogo. O valor mais elevado foi observado no Algarve (1.552 euros/m2) e o mais baixo no
Alentejo (855 euros/m2).

A região Norte apresentou o crescimento mais expressivo (8,4%) e o Centro o menor (2,7%). Comparando com o mês anterior, o valor de avaliação subiu 1,0%, tendo a Região Autónoma dos Açores apresentado a maior subida (4,6%) e a Região Autónoma da Madeira a descida mais acentuada (-0,3%). O valor médio da avaliação para apartamentos de tipologia T2 subiu 14 euros, para os 1.269 euros/m2 , tendo os T3 subido nove euros, para 1.136 euros/m2. No seu conjunto, estas tipologias representaram 80,4% das avaliações de apartamentos realizadas em novembro.

Em termos de moradias, o valor médio da avaliação s foi de 954 euros/m2 no mês em análise, o que representou um
acréscimo de 4,6% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Os valores mais elevados observaram-se no Algarve (1.594 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.555 euros/m2, tendo a região Centro registado o valor mais baixo (796 euros/m2).

A Área Metropolitana de Lisboa apresentou o maior crescimento (9,9%), sendo que o menor ocorreu na Região Autónoma da Madeira (0,3%). Face ao mês anterior, a Região Autónoma da Madeira apresentou o maior aumento (1,5%) tendo-se verificado a descida mais acentuada no Algarve (-0,8%). Em comparação com outubro, os valores das moradias T2, T3 e T4, tipologias responsáveis por 80,4% das avaliações, atingiram os 901 euros/m2 (mais 46 euros), 919 euros/m2, (mais 33 euros) e 996 euros/m2 (mais 27 euros), respetivamente.

Durante o mês de novembro foram realizadas 27.243 avaliações bancárias, mais 8,2% que no mesmo período do ano anterior. Destas avaliações, 17.314 foram de apartamentos e 9.929 demoradias. Em comparação com o mês de outubro foram consideradas mais 2.601 avaliações bancárias, o que correspondeu a um aumento de 10,6%.

Recomendadas

Câmara da Lourinhã vai apoiar pagamento de rendas para fins habitacionais

A câmara da Lourinhã vai apoiar as famílias no pagamento de rendas para habitação, tendo a assembleia municipal aprovado na noite de sexta-feira um regulamento nesse sentido.

Preço médio das casas do Canadá vai custar perto de 500 mil euros até ao fim de 2023

Aumento das taxas de juro acima do previsto pelo Banco do Canadá estão a fazer com que os custos com a habitação consumam 60% das finanças das famílias, o valor mais elevado desde 1990.

Merlin Properties compra sede do Novobanco na Avenida da Liberdade por 112 milhões

A informação do comprador foi confirmada pela entidade bancária esta sexta-feira em comunicado, depois de já ter avançado com o valor do negócio nas últimas semanas.
Comentários