Avaliação de João Ermida para chairman do Montepio já deu entrada formal no Banco de Portugal

A Associação Mutualista, dona do Banco Montepio, propôs ao BdP o nome de João Ermida para chairman do banco. O processo já deu entrada formal no supervisor bancário há algum tempo e está agora a conduzir o processo de adequação e e avaliação.

O processo de eleição de João Ermida para chairman da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), agora Banco Montepio, presidido por Carlos Tavares, já deu entrada formal no Banco de Portugal (BdP) há algum tempo, sabe o Jornal Económico. Caberá ao supervisor bancário, no âmbito do processo de adequação e avaliação, conhecido por fit & proper, autorizar o nome de João Ermida para desempenhar aquelas funções não executivas.

Foi a Associação Mutualista, dona do Banco Montepio, depois de ter o acordo formal para o feito, que propôs ao BdP o nome de João Ermida para chairman do banco. O Montepio tem um papel instrumental neste processo, competindo-lhe apenas elaborar o processo de instrução para enviar ao supervisor. Será com base neste processo de instrução que o BdP poderá autorizar João Ermida a tornar-se chairman da CEMG, no âmbito do processo fit & proper, uma vez que não terá quaisquer reservas para o fazer, apurou o Jornal Económico.

O fit & proper  segue os modelos de avaliação dos administradores que foram adoptados pelo Banco Central Europeu, e exigem que os gestores, administradores ou cargos que desempenhem funções essenciais num banco tenham um conhecimento profundo e atual das regras bancárias, assim como experiência no setor, e uma ‘folha limpa’ em termos de gestão bancária.

Depois do parecer favorável do BdP, compete à Associação Mutualista, presidida por Tomás Correia, reeleito no passado dia 8, eleger João Ermida para chairman do Banco Montepio, em assembleia geral.

Recorde-se que, até 21 de janeiro de 2019, Carlos Tavares vai desempenhar em simultâneo as funções de presidente executivo e de chairman da CEMG. Após aquela data, por imposição do BdP, Carlos Tavares terá de abdicar de um dos ceptros. No entanto, ainda não se sabe se o supervisor terminará o fit & proper dentro desse prazo.

 

Relacionadas

Mais de 30 instituições participam no capital social do Banco Montepio

O projeto da Instituição Financeira da Economia Social foi subscrito por Carlos Tavares quando iniciou o mandato de presidente do Banco Montepio, em março de 2018. Para o concretizar, Tomás Correia, presidente da Associação Mutualista, dona do banco, anunciou a abertura do seu capital a 50 instituições particulares de solidariedade social.

Santa Casa entra no capital do Montepio

Investimento da SCML no banco Montepio provocou muita polémica no início deste ano, sobretudo perante as informações de que a instituição poderia entrar com 200 milhões de euros em troca de uma participação de 10%.

Montepio Geral vende a carteira de malparado ‘Atlas’ no valor de 239 milhões de euros

A concretização desta operação, que englobou uma carteira de cerca de 10 mil contratos, materializa a estratégia da Caixa Económica Montepio Geral de contínua redução de ativos não produtivos.
Recomendadas

BPI e FCT financiam 20 projetos e nove ideias para o desenvolvimento sustentável no Interior

A edição de 2022 do Programa Promove, uma iniciativa da Fundação “la Caixa”, em colaboração com o BPI e em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), concedeu apoios a fundo perdido de perto de 3,6 milhões a um total de 20 projetos e nove ideias destinados a impulsionar o desenvolvimento sustentável de regiões do interior de Portugal.

Tribunal de Contas não afasta cenário de novas injeções de capital no Novobanco

O juiz conselheiro relator do relatório da auditoria do Tribunal de Contas à gestão do Novobanco, José Quelhas, referiu hoje que não está afastado o cenário de novas injeções de dinheiro público no ex-BES.

Novo Banco: Tribunal de Contas atento ao acolhimento das recomendações, diz José Tavares

O presidente do Tribunal de Contas, José Tavares, afirmou hoje que o Tribunal “continuará ativo” em relação ao Novo Banco nomeadamente ao nível da aplicação das recomendações formuladas nas auditorias.
Comentários