Bairro dos Viveiros com 28 novos fogos, Quinta das Freiras e Penha de França terão 70 novos fogos

Para os novos projectos vai ser lançado com a Ordem dos Arquitectos um concurso de ideias.

O Bairro dos Viveiros passa a ter 28 novos fogos ao abrigo do programa Amianto Zero. Ao abrigo deste programa a autarquia vai construir 66 novos apartamentos, que envolve uma verba de cinco milhões milhões de euros, a abrange 300 pessoas.

“Em julho, foram concluídos os primeiros oito fogos na Quinta Falcão e esta semana lançámos a primeira pedra das 30 habitações que se seguem em Santo António. Hoje, por seu lado, temos o prazer de inaugurar estes 28 novos apartamentos do Bairro dos Viveiros, em São Pedro, cumprindo a missão que nos tem norteado desde o início”, referiu Paulo Cafôfo, presidente da Câmara Municipal do Funchal.

O autarca anunciou ainda dois novos projetos, de 70 novos fogos na Quinta das Freiras e na Penha de França.

Para estes projectos vai ser lançado com a Ordem dos Arquitectos “um concurso de ideias continuando a mudar a perceção daquilo que é a construção de habitação social” na nossa Região.

Cafôfo referiu que a habitação social do funcjla “será feita de espaços humanizados e com qualidade de vida, não de guettos, e por isso criaremos espaços onde as crianças possam brincar e crescer e onde as pessoas idosas possam continuar a aprender e a ser felizes”.

Recomendadas

Madeira: Investigadores defendem potencialidades do mar no desenvolvimento económico

O vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Victor Freitas, destacou a importância do mar para o país, em particular para a Região, “que tem já muito trabalho desenvolvido”, apesar de a Secretaria do Mar só ter surgido neste último governo.

Madeira promove conferências sobre património cultural imaterial da região

A primeira conferência dará mote ao tema “Património Cultural Imaterial: Conceitos, Domínios e Inventário”. A segunda conferência é intitulada “Ter começado é meio caminho andado”, e aborda o papel da Secretaria Regional de Turismo na preservação deste património.

Funchal já aprovou 160 mil euros dos apoios municipais “Alavancar” e “Re-Abrir”

No total, são 500 mil euros disponíveis, a fundo perdido, dos quais 32% estão aprovados.
Comentários