Banca em maio concedeu 2,3 mil milhões em crédito às famílias e 2,1 mil milhões às empresas

O crédito à habitação rondou os 1,5 mil milhões de euros em maio, o que traduz uma subida de cerca de 15% face a abril. O crédito a empresas cresceu 22% no mês. A taxa de juro média dos novos empréstimos à habitação subiu de 1,07% em abril, para 1,26%. Este valor é o mais elevado desde julho de 2019.

O Banco de Portugal publica hoje as estatísticas de taxas de juro e de montantes de novos empréstimos e depósitos bancários de empresas e particulares atualizadas para maio de 2022.

Em maio, os bancos concederam 2.297 milhões de euros de novos empréstimos aos particulares, mais 381 milhões do que em abril. O montante emprestado subiu em todas as finalidades, diz o Banco de Portugal.

O crédito à habitação totalizou 1.519 milhões de euros, o crédito ao consumo aumentou para 551 milhões de euros, e o crédito para outros fins ascendeu a 227 milhões de euros. Os valores registados em abril foram, respetivamente, 1.324 milhões, 417 e 176 milhões de euros.

Isto significa que em maio o volume de crédito para comprar casa cresceu cerca de 15%. A taxa de juro média dos novos empréstimos à habitação subiu de 1,07% em abril, para 1,26%. Este valor é o mais elevado desde julho de 2019. Em dezembro de 2021, a taxa de juro média foi de 0,83%.

O supervisor da banca diz ainda que a taxa de juro média dos novos empréstimos ao consumo foi de 7,67%.

Em maio, o montante de novos empréstimos concedidos pelos bancos às empresas foi de 2.130 milhões de euros, mais 22% do que em abril.

Este aumento verificou-se tanto nos empréstimos até um milhão de euros como nos empréstimos acima de um milhão de euros, que totalizaram, respetivamente, 1.200 milhões e 930 milhões de euros, acrescenta o banco central.

A taxa de juro média aumentou de 1,85% para 2,05%, subindo para 2,14% nos empréstimos até um milhão de euros e para 1,92% nos empréstimos acima de um milhão de euros.

 

Recomendadas

Autoridade da Concorrência de Itália aplica multa de 5 milhões à Generali e UnipolSai

A AGCM acusou as duas empresas de “conduta enganosa e agressiva” por “atenderem tardiamente, no que se refere aos prazos estabelecidos pela regulamentação do setor, a inúmeras instâncias” apresentadas por clientes.

CaixaBank recomprou quase 18 milhões de ações na semana passada (com áudio)

O CaixaBank anunciou hoje a compra de 17.947.222 ações próprias, por 53.063.926 milhões de euros entre 1 e 5 de agosto.

Mutualista Montepio com lucros de 12,9 milhões de euros no primeiro semestre

A Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG) registou um lucro de 12,9 milhões de euros no primeiro semestre, superando os 11,9 obtidos em igual período do ano passado.
Comentários