Banca e energia castigam Lisboa

A praça lisboeta acompanha as quedas nos principais índices europeus, com a situação na banca italiana a preocupar os investidores.

Stringer/Reuters

O PSI20 segue a perder 0,26% para os 4.634,20 pontos em linha com os pares europeus e com os investidores de olhos postos em Itália e com a situação do banco Monte dei Paschi.

Ontem, a recapitalização privada do histórico banco italiano, Monte dei Paschi, falhou e o Parlamento italiano já deu autorização ao Estado para se endividar em 20 mil milhões para recapitalizar os seus bancos. A resolução pode impor perdas aos depositantes e aos investidores que compraram dívida a retalho.

Lisboa está a ser castigada pelas perdas do BCP, que desvaloriza 1,14%, EDP, que cede 0,17% e Renováveis, que cai 0,55%. A empresa liderada por António Mexia foi colocada na lista de empresas sob análise do fundo soberano da Noruega, que tem mais de 2% da empresa, devido ao recurso ao carvão.

Os mercados asiáticos fecharam no vermelho, com um fraco volume de transacções e escassez de notícias.

Nos Estados Unidos, as acções petrolíferas reagiram ontem negativamente à divulgação das reservas petrolíferas. Na semana passada, os inventários de crude aumentaram 2,3 milhões de barris face a uma previsão de um aumento de 2,5 milhões.

Hoje, o Crude sobe 0,23% para os 52,59 dólares por barril e o Brent, que serve de referência às importações europeias, soma 0,29% para os 54,64 dólares.

Os investidores vão também estar atentos à divulgação do PIB do terceiro trimestre nos Estados Unidos. Hoje, às 9h00, o Banco Central Europeu irá publicar o boletim mensal, onde faz uma abordagem sobre a situação económica da Zona Euro e política monetária.

Recomendadas

Wall Street encerra sessão a negociar no ‘verde’. Destaque para Dow Jones que soma mais de 2,50%

No final do dia em Wall Street, o Dow Jones avança 2,66% para 29.490,89 pontos, o S&P 500 ganha 2,47% para 3.674,30 pontos e o tecnológico Nasdaq valoriza 2,27% para 10.815,43 pontos. 

PSI lidera subidas na Europa com CTT e NOS a valorizarem à volta de 5%

“As bolsas europeias ganharam ânimo ao longo da sessão e acabaram por encerrar em alta, com o PSI em destaque, ao valorizar quase 2%. O índice de ações português foi impulsionado pelo disparo superior a 5% da NOS, perante perspetivas de que o mercado móvel nacional possa encolher de cinco para quatro players depois da Vodafone Portugal ter concordado em comprar a Nowo”, relata o analista do Millennium BCP, Ramiro Loureiro.

Samba Digital entra na Bolsa de Lisboa a 6 de outubro

A Samba Digital trabalha com os maiores clubes e jogadores do futebol inglês, francês, italiano e alemão. E, desde este ano, com a Primeira Liga Portuguesa.
Comentários