Banca italiana anima Europa e Lisboa acumula três dias em alta

O bom desempenho do setor bancário italiano anima os principais índices da Europa.

O mercados acionistas europeus abriram em terreno positivo, com a praça lisboeta a ganhar 0,64%, enquanto o francês CAC e o alemão Dax valorizam mais de 1%.

No índice PSI20, o BCP dispara 4,12%, após o ‘rally’ de 5% da sessão anterior, contagiado por notícias sobre sector bancário italiano.

A Reuters noticiou que o estado Italiano poderá adquirir uma participação de dois mil milhões de euros no capital do pressionado Monte dei Paschi di Siena.

Nos últimos dias, o bom desempenho da banca italiano tem impulsionado os títulos do sector na Europa. O índice Stoxx 600 Banks,  ganha 1,40%, na terceira sessão seguida de ganhos.

Em Lisboa, destacam-se as subidas de 0,67% da petrolífera Galp e de 6,32% da Pharol.

Os mercados globais estão de olhos postos na reunião de amanhã do Banco Central Europeu. O principal tema da reunião do Conselho de Governadores deverá os eventuais deste banco central para prolongar o plano de aquisição de activos para além de Março de 2017.

Os mercados asiáticos negociaram em alta. com a bolsa de Tóquio a avançar 0,74%, enquanto em Wall Street, o índice Dow Jones subiu 0,18 pct para tocar num novo máximo histórico.

 

 

Recomendadas

Adjudicados últimos seis lotes do concurso para fornecimento de serviços à rede SIRESP

O concurso para fornecimento de serviços à rede de emergência SIRESP foi concluído na segunda-feira, antes do prazo, com a adjudicação dos restantes seis lotes, anunciou hoje a empresa que gere o sistema.

Há um “caminho longo” a percorrer no envelhecimento ativo, diz a ministra da Coesão Territorial

“Sabemos hoje mais sobre as maleitas dos mais velhos e sabemos como as evitar”, sublinhou Ana Abrunhosa, reiterando que “todos queremos envelhecer com qualidade”.

Apoio às famílias pode mitigar desaceleração da economia, prevê Fórum para a Competitividade

O pacote de apoios preparado pelo Governo como resposta à inflação pode mitigar a desaceleração da economia, mas o próximo ano apresenta-se repleto de riscos de desafios. Salários reais devem voltar a cair, prevê o Fórum para a Competitividade.
Comentários