Banco central chinês mantém taxa de referência para empréstimos em 3,85%

O Banco do Povo Chinês (banco central) manteve a taxa de referência para os empréstimos em 3,85%, pelo oitavo mês consecutivo, informou esta segunda-feira.

A taxa referencial de um ano para empréstimos registou a última variação em abril, quando o banco central a reduziu de 4,05% para os atuais 3,85%.

A taxa referencial para empréstimos a cinco anos também não mudou, permanecendo em 4,65%.

A consultora Capital Economics lembrou que a decisão de manter a taxa era esperada pelos analistas.

O economista da Capital Economics Julian Evans-Pritchard indicou que o banco central chinês está a “mudar o seu foco”, que passou de apoiar o crescimento, para diminuir os riscos no sistema financeiro.

O consultor destacou que, numa reunião recente de alto nível, as autoridades do país acrescentaram os termos “razoável” e “adequado” para descrever a política monetária “prudente” do banco central.

Recomendadas

Juro médio nos novos créditos à habitação em outubro com maior subida mensal desde 2003

“Trata-se da maior subida mensal desde o início da série estatística, em 2003”, salienta o Banco de Portugal (BdP), explicando que “esta evolução acompanha a subida das taxas médias da Euribor”.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Preços na produção industrial caem 2% em outubro

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, com exceção da energia, todos os grandes agrupamentos industriais apresentaram variações homólogas inferiores às registadas no mês anterior.
Comentários