Banco central da China mantém taxa de juro de referência em 3,65%

Na atualização mensal, a instituição indicou que a taxa de referência para empréstimos (LPR, na sigla em inglês) vai-se manter até, pelo menos, daqui a um mês.

O Banco Popular da China (banco central) anunciou hoje que vai manter a taxa de juro de referência em 3,65%, inalterada desde o corte de cinco pontos base (0,05 pontos percentuais) feito em agosto.

Na atualização mensal, a instituição indicou que a taxa de referência para empréstimos (LPR, na sigla em inglês) vai-se manter até, pelo menos, daqui a um mês.

O indicador, estabelecido como referência para as taxas de juros em 2019, é usado para definir o preço dos novos empréstimos – geralmente para as empresas – e do crédito com juros variáveis, que está pendente de reembolso.

O cálculo é realizado com base nas contribuições para os preços de uma série de bancos – incluindo os pequenos credores que tendem a ter custos de financiamento mais elevados e maior exposição a empréstimos malparados -, e visa reduzir os custos do crédito e apoiar a “economia real”.

A LPR a cinco anos ou mais – a referência para o crédito à habitação – também não se alterou, mantendo-se nos 4,3%, depois de ter sofrido também o último corte em agosto, de 15 pontos base (0,15 pontos percentuais).

O banco central confirmou assim as previsões dos analistas, que anteciparam que, assim como em outubro, não haveria alterações nas principais taxas de juros da China este mês.

Recomendadas

Lagarde avisa que taxas de juro vão continuar a subir

Dados da inflação na zona euro em novembro vão ser conhecidos esta semana. BCE reúne-se em meados de dezembro.

Cáritas já recebe pedidos de quem não consegue pagar empréstimo da casa

“O pânico foi imediato. O receio das pessoas, a angústia com que se aproximavam de nós a dizer ‘ai, se eu perco a minha casa’. É que nós tivemos uma crise em que houve muita gente a perder a casa; é recente ainda, está na memória das pessoas – 2008”, afirmou Rita Valadas.

Expectativas de exportação na Alemanha aumentam em novembro, diz Ifo

Depois de uma queda no mês anterior, a indústria automóvel volta a ter expectativa de crescimento nas exportações.
Comentários