Banco central do Brasil melhora previsão de crescimento para 2,7% este ano

O banco central do Brasil subiu hoje a previsão de crescimento para a economia pela segunda vez este ano, prevendo agora uma expansão de 2,7%, que compara com os 1,7% previstos em junho.

8 – Brasil

De acordo com o relatório trimestral sobre a inflação, divulgado em Brasília, a melhoria na previsão de crescimento reflete o aumento da despesa dos consumidores, motivada pelos subsídios governamentais, mesmo com a taxa de juro de referência a estar ao nível mais alto dos últimos seis anos.

Os mais recentes indicadores macroeconómicos conhecidos apontam para um terceiro trimestre melhor do que o esperado, depois da aprovação do pacote de estímulo orçamental para fomentar a procura interna, que não será suficiente para garantir um crescimento acima de 1%, no próximo ano.

Os banqueiros liderados por Roberto Campos Neto mantiveram a taxa de juro de referência nos 13,75% depois de um ciclo de aumentos da taxa nos últimos 18 meses, com apenas dois dos nove membros do banco a votarem por um novo aumento da taxa de juro de referência, de acordo com a agência de informação financeira Bloomberg.

As estimativas para a inflação ficaram inalteradas face à reunião de setembro, em 5,8% este ano e 4,6% em 2023, em ambos os casos acima das metas de menos de 3%, o que deverá acontecer no próximo ano, quando os preços para os consumidores subirem 2,8%, segundo a previsão do banco central.

A previsão mais recente para a subida dos preços, este ano, é de 7,69%, melhorando devido aos recentes cortes nos impostos sobre a gasolina e ao preço mais baixo das matérias-primas.

Recomendadas

PremiumJoe Biden arrisca teto para o preço do petróleo russo

A decisão não conseguiu consenso na União Europeia. Moscovo adverte que pode ser o primeiro passo para uma crise petrolífera sem precedentes. Com a Ucrânia às escuras e com frio, o Kremlin acha que a NATO já está a combater a Rússia.

Ex-ministro das Finanças do Luxemburgo vai liderar fundo de resgate da zona euro

Num comunicado hoje divulgado, o fundo de resgate do euro indica que “o Conselho de Governadores do Mecanismo Europeu de Estabilidade, que junta os 19 ministros das Finanças da moeda única, nomeou hoje o ex-ministro das finanças luxemburguês Pierre Gramegna para o cargo de diretor-executivo”, que ocupa a partir de 1 de dezembro.

República Srpska: novo governo quer aproximação à Rússia e à China

Parte integrante da Bósnia-Herzegovina, a república sérvia-bósnia, novamente liderada por Milorad Dodik, continua a ter um comportamento desalinhado com o resto da federação.
Comentários