Banco central russo anuncia medidas de apoio ao sistema financeiro

O banco central da Rússia anunciou uma série de medidas destinadas a “apoiar a estabilidade do sistema financeiro”, após uma forte desvalorização do rublo no início da semana. Esta lista de sete medidas técnicas visa, em particular, facilitar o acesso a divisas estrangeiras e proteger os bancos de perdas que podem fragilizá-los. O banco central […]

O banco central da Rússia anunciou uma série de medidas destinadas a “apoiar a estabilidade do sistema financeiro”, após uma forte desvalorização do rublo no início da semana.

Esta lista de sete medidas técnicas visa, em particular, facilitar o acesso a divisas estrangeiras e proteger os bancos de perdas que podem fragilizá-los.

O banco central indicou também que vai trabalhar com o Governo na recapitalização de vários estabelecimentos em 2015, uma medida já antecipada na terça-feira pelo ministro da Economia, Alexei Ulyukayev.

Na segunda-feira, o rublo teve uma desvalorização de quase de 10%, sem precedentes desde a crise financeira de 1998, e na terça-feira continuou a cair, apesar de o banco central da Rússia ter anunciado na segunda-feira à noite um aumento da sua taxa diretora de 10,5% para 17%.

Hoje, a moeda russa tem vindo a recuperar: às 15:05 (hora de Lisboa), o dólar valia 61,14 rublos contra 67,88 na véspera e o euro valia 76,56 rublos contra 85,15 rublos na terça-feira.

OJE/Lusa

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

BdP aponta a crescimento de 6,7% e inflação de 7,8% este ano

As atualizações de outubro das projeções macro do banco central mostram revisões em alta em relação aos 6,3% de crescimento e 5,9% de inflação projetados em junho, com o consumo privado e o turismo a apoiarem a recuperação.

Vendas a retalho caem 0,3% na zona euro e 0,2% na UE em agosto

Comparativamente com o mês de agosto do ano passado, registaram-se quedas mais acentuadas, na ordem dos 2,0% e 1,3% respetivamente, de acordo com o Eurostat. Em Portugal, porém, a evolução foi positiva, quer face a julho do presente ano, quer face a agosto de 2021.