Banco de Fomento anuncia quinta-feira resultados do programa ‘Consolidar’

O ministro da Economia, António Costa Silva, avançou hoje que os resultados do programa ‘Consolidar’, promotor do investimento em PME e ‘mid caps’ impactadas pela pandemia, vão ser anunciados na quinta-feira pelo Banco Português de Fomento (BPF).

António Costa e Silva, Ministério da Economia e do Mar. Foto: Cristina Bernardo

O ministro da Economia, António Costa Silva, avançou hoje que os resultados do programa ‘Consolidar’, promotor do investimento em PME e ‘mid caps’ impactadas pela pandemia, vão ser anunciados na quinta-feira pelo Banco Português de Fomento.

“Os resultados vão ser anunciados amanhã [quinta-feira] pelo próprio Banco de Fomento”, afirmou Costa Silva durante uma audição na Comissão de Economia, Obras Públicas, Planeamento e Habitação da Assembleia da República, a requerimento do PSD.

Recordando que “o programa ‘Consolidar’ tinha uma dotação orçamental de 250 milhões de euros e o próprio Banco [de Fomento] decidiu passá-la para 500 milhões de euros”, o ministro disse depositar “alguma crença de que este programa possa ser transformador”.

Na audição parlamentar de hoje, o deputado da Iniciativa Liberal confrontou o ministro da Economia com o facto de os resultados do ‘Consolidar’ já terem sido publicados no ‘site’ do BPF durante o passado fim de semana, mas entretanto apagados, algo que Costa Silva afirmou desconhecer.

O programa ‘Consolidar’ é um dos programas de investimento do Fundo de Capitalização e Resiliência (FdCR) e visa promover o investimento em pequenas e médias empresas e ‘mid caps’ (empresas de média capitalização) impactadas pela pandemia de covid-19, mas economicamente viáveis. Este investimento pode ser realizado através de fundos de capital de risco geridos por intermediários financeiros.

Em 18 de fevereiro passado, o BPF anunciou que o programa recebeu 33 candidaturas, submetidas por sociedades de capital de risco e sociedades gestoras de capital de risco, no montante global superior a 1.300 milhões de euros de investimentos para a constituição de fundos de capital de risco com uma dotação agregada superior a 3.100 milhões de euros.

Numa audição no parlamento no passado dia 08 de setembro, a presidente da Comissão Executiva do BPF, Beatriz Freitas, anunciou que a dotação inicial de 250 milhões de euros do programa ‘Consolidar’ iria ser reforçada “para um montante significativamente superior”, entretanto fixada nos 500 milhões de euros.

Durante a audição na Comissão de Economia, Obras Públicas, Planeamento e Habitação, Beatriz Freitas referiu que a instituição estava “prestes […] a anunciar a decisão final do programa ‘Consolidar’”, justificando o reforço de dotação com a “procura muito considerável” que a iniciativa registou.

Recomendadas

Sete bancos lucraram dois mil milhões até setembro, mais 71% do que no período homólogo

Os lucros dos sete maiores bancos – Caixa Geral de Depósitos, BCP, Novobanco, Santander Totta, BPI, Crédito Agrícola e Banco Montepio somam 2.006,3 milhões de euros até setembro deste ano, o que compara com um valor de 1.172 milhões nos nove meses do ano passado. O que significa que os lucros dos sete bancos cresceram 71,2%.

Bankinter é mecenas da exposição “Faraós Superstars” na Fundação Gulbenkian

A exposição “Faraós Superstars” pretende fazer uma reflexão sobre a popularidade dos faraós, reunindo 250 peças de importantes coleções europeias, provenientes de diferentes períodos históricos, desde antiguidades egípcias, passando pelas iluminuras medievais e pintura clássica até à música pop.

PremiumMapfre “atentíssima” à Fidelidade ou a seguradoras em crise

Há seguradoras com debilidades em Portugal, pressionadas pelo ramo automóvel, que estão na mira da Mapfre. O grupo admite crescer através da aquisição destas entidades, mas também não descarta olhar para a Fidelidade caso a Fosun decida vender.
Comentários