Banco de Inglaterra sobe taxa de juro de referência em 0,75 pontos para 3%

O Banco de Inglaterra subiu hoje a taxa de juro de referência em 0,75 pontos para 3%, o maior aumento desde 1989 e o nível mais alto desde 2008, para travar a taxa de inflação, foi hoje anunciado.

Alessia Pierdomenico/Reuters

O Comité de Política Monetária do banco emissor britânico votou por maioria (7 contra 2) a favor deste aumento do preço do dinheiro, como forma de controlar a inflação homóloga no Reino Unido, que se situa em 10,1%, em comparação com o objetivo oficial de 2%.

Num comunicado, a entidade indicou que o Reino Unido pode estar a caminho de entrar em recessão, embora tenha dito que espera que a inflação caia significativamente a partir de meados de 2023.

O objetivo da taxa de inflação do Banco de Inglaterra (Bank of England, BoE) é 2%, e como esta ultrapassa atualmente 10%, “serão necessárias novas subidas para atingir o objetivo”, indicou o BoE.

Recomendadas

Wall Street arranca semana em baixa

Assim, na abertura de Wall Street, o Dow Jones perde 0,62% para 34.217,92 pontos, o S&P 500 cede 0,69% para 34.217,92 pontos e o tecnológico Nasdaq recua 0,54% para 11.399,31 pontos. 

PSI cresce 2,5% em novembro e reforça valorização anual para 5,3%

O ranking mensal de aumento das cotações corresponde à Galp (14,7%), à Semapa (11,3%), ao BCP (5,7%), à EDP Renováveis (3,5%), à Greenvolt (3,2%), à EDP (2,1%), aos CTT (1,8%), à Mota-Engil (1,5%), à Jerónimo Martins (1%) e à Navigator (0,2%). 

Maxyield lembra que método contabilístico da Galp diminuiu a subida dos lucros numa altura de “windfall taxes”

O Clube dos Pequenos Acionistas entende que “os próximos relatórios de Governo Societário da Galp poderão produzir indícios sobre as razões da renúncia do CEO Andy Brown e papel do acionista Estado através da Parpública que detém 7,5% do capital, face às considerações públicas daquele sobre o impacto da windfall na companhia e na evolução do sector no país”. 
Comentários