Banco de Portugal deverá ir buscar 100 milhões de euros às caixas agrícolas para garantir depósitos

A medida do regulador bancário deverá ter impacto neutro nas contas públicas.

O Grupo Crédito Agrícola pode vir a abolir o Fundo de Garantia do Crédito Agrícola e a transferir cerca de 100 milhões de euros para o Fundo de Garantia de Depósitos, revela a edição desta quarta-feira do “Público”.

Segundo o jornal, após consultar as caixas de crédito agrícola, o Banco de Portugal pondera fundir o Fundo de Garantia do Crédito Agrícola Mútuo (ao qual pertence conjunto formado pela Caixa Central e pelas 80 caixas associadas) ao Fundo de Garantia de Depósitos.

Assim, seria o Fundo de Garantia de Depósitos (com 1,546 mil milhões de euros) a passar a ser responsável por reembolsar os clientes com depósitos até 100 mil euros, em caso de dificuldades.

Em causa está o objetivo de “gerir o sistema como um todo, melhorar a diversificação do risco e a gestão conjunta de recursos” e facilitar “a vida ao grupo cooperativo obrigado a fazer contribuições mais elevadas”, assinala o matutino.

A medida do regulador bancário está a ser trabalhada com Licínio Pina, presidente do Crédito Agrícola, ainda não está fechada e deverá ter impacto neutro nas contas públicas.

Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

Banco de Portugal mantém a zero a exigência aos bancos de um “reserva contracíclica de fundos próprios”

O Banco de Portugal revelou o tradicional comunicado sobre a reserva contracíclica de fundos próprios, desta vez relativa ao 4.º trimestre de 2022. O supervisor vai manter a dispensa de constituição de reserva contracíclica para a banca no quatro trimestre deste ano, à semelhança do que sucedeu nos anteriores.

Merlin Properties compra sede do Novobanco na Avenida da Liberdade por 112 milhões

A informação do comprador foi confirmada pela entidade bancária esta sexta-feira em comunicado, depois de já ter avançado com o valor do negócio nas últimas semanas.
Comentários