Banco de Portugal volta a dispensar bancos de reserva contracíclica a partir de 1 de julho

A reserva contracíclica corresponde a uma reserva adicional que tem como objetivo proteger o setor bancário nos períodos em que o risco aumenta. Banco de Portugal mantém os 0% para o terceiro trimestre.

O Banco de Portugal (BdP) vai manter a dispensa de constituição de reserva contracíclica para a banca para o terceiro trimestre deste ano à semelhança do que aconteceu nos trimestres anteriores.

“A percentagem de reserva contracíclica de fundos próprios a vigorar a partir de 1 de julho de 2022 manter-se-á em 0% do montante total das posições em risco”, refere o BdP.

A decisão foi tomada por deliberação do Conselho de Administração de 28 de junho de 2022, “após notificado o Banco Central Europeu, que não objetou à proposta do Banco de Portugal, e consulta ao Conselho Nacional de Supervisores Financeiros”, avança o supervisor bancário.

A percentagem de reserva contracíclica de fundos próprios “aplica-se a todas as posições em risco de crédito, cuja contraparte seja o setor privado não financeiro nacional, de instituições de crédito e de empresas de investimento sujeitas à supervisão do Banco de Portugal ou do Banco Central Europeu (Mecanismo Único de Supervisão), e é revista trimestralmente”.

A reserva contracíclica corresponde a uma reserva adicional que tem como objetivo proteger o setor bancário nos períodos em que o risco aumenta.

Recomendadas

Banco do Brasil regista lucro recorde no primeiro semestre

O banco público, cujas ações são negociadas na bolsa de São Paulo, atribuiu o seu resultado histórico semestral ao salto na carteira de empréstimos graças à recuperação económica a que o país tem assistido até agora este ano.

Autoridade da Concorrência de Itália aplica multa de 5 milhões à Generali e UnipolSai

A AGCM acusou as duas empresas de “conduta enganosa e agressiva” por “atenderem tardiamente, no que se refere aos prazos estabelecidos pela regulamentação do setor, a inúmeras instâncias” apresentadas por clientes.

CaixaBank recomprou quase 18 milhões de ações na semana passada (com áudio)

O CaixaBank anunciou hoje a compra de 17.947.222 ações próprias, por 53.063.926 milhões de euros entre 1 e 5 de agosto.
Comentários