Banco do Canadá sobe taxas de juro em 50 pontos base para 4,25%

O Banco do Canadá aumentou hoje as taxas de juro em 50 pontos base, para 4,25%, acima do esperado e o nível mais alto desde o início de 2008.

9 – Canadá

O aumento é o sétimo decidido este ano pelo banco central canadiano, que iniciou 2022 com uma taxa de juro de 0,25%.

A entidade monetária indicou que pode estar perto do fim o ciclo de subidas das taxas de juro, que iniciou para controlar a inflação muito elevada.

Em junho, a taxa de inflação atingiu 8,1%, mas desde então tem vindo a recuar e em outubro ficou em 6,9%.

O Banco do Canadá explicou em comunicado que vai analisar se são necessárias mais subidas “para que a oferta e a procura voltem a estar equilibradas e seja atingido o objetivo de inflação” que é de 2%.

“Mantemos o nosso compromisso de atingir a meta de inflação de 2% e regressar à estabilidade de preços”, indicou o banco central, acrescentando que apesar de haver indícios de que a pressão inflacionista está a “perder força”, a “inflação ainda continua muito alta”.

O Banco do Canadá também afirmou que os dados económicos mais recentes indicam que o crescimento ficará estagnado até finais do ano e na primeira metade de 2023.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Maiores bancos espanhóis preparam-se para contestar taxa sobre lucros “caídos do céu”

Os bancos espanhóis vão avançar com uma ação legal contra a contribuição sobre os lucros inesperados, de acordo com fontes próximas dessas instituições. Em Portugal, a medida não se aplica à banca. Antes, é exigida às empresas do sector da energia e da distribuição alimentar.

CEO do TikTok vai ser ouvido nos Estados Unidos

O CEO da plataforma vai explicar e informar quais as políticas de privacidade da rede social, o impacto desta nos utilizadores mais novos e qual a sua relação com o Partido Comunista Chinês.
Comentários