Banco do Japão estende assistência financeira por seis meses

Em comunicado, o BoJ anunciou que vai manter a decisão de comprar títulos privados, no âmbito daquele programa, e papel comercial (ou títulos de crédito de curto prazo) até 20 mil milhões de ienes (158 mil milhões de euros).

O Banco do Japão (BoJ) decidiu hoje estender, por mais seis meses, um programa de assistência financeira para compensar os efeitos da pandemia da covid-19, com forte impacto na economia do país.

O programa devia terminar em março, mas a instituição emissora decidiu por uma extensão até setembro do próximo ano, na reunião de dois dias sobre política monetária, que terminou hoje.

Em comunicado, o BoJ anunciou que vai manter a decisão de comprar títulos privados, no âmbito daquele programa, e papel comercial (ou títulos de crédito de curto prazo) até 20 mil milhões de ienes (158 mil milhões de euros).

Na reunião foi também decidido estender por mais seis meses, até setembro, a assistência às entidades financeiras para que concedam créditos com condições vantajosas, especialmente, a pequenas e médias empresas.

“A economia do Japão está a recuperar, mas espera-se um ritmo de recuperação apenas moderado, enquanto continuam a ser vigiados os efeitos da covid-19”, acrescentou.

Embora as exportações e a produção industrial japonesas tenham aumentado, tal como as receitas das empresas, os investimentos do setor privado “mantêm uma tendência para a baixa”, indicou.

Ao anunciar as previsões macroeconómicas em outubro, o BoJ calculou que o Produto Interno Bruto (PIB) japonês uma quebra de 5,5% no ano fiscal a terminar em 31 de março próximo, devido ao impacto da covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.649.927 mortos resultantes de mais de 74,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Recomendadas

Portugal sobe duas posições no Ranking Mundial de Talento e é agora o 24.º mais competitivo

Portugal melhora sobretudo na Investigação & Desenvolvimento e na Preparação. O podium mundial é liderado pela Suíça, Suécia e Islândia, as três economias mais competitivas em talento a nível mundial entre os 63 países analisados pela escola de negócios IMD.

António Costa: Ambiente+Simples ajuda investimento nas renováveis

O primeiro-ministro afirmou que a desburocratização e a digitalização da administração pública é fundamental para reduzir custos e facilitar o investimento nas renováveis.

Presidente do Peru detido após ser destituído e acusado de golpe de Estado

Pedro Castillo foi detido e está na sede da polícia de Lima, depois de ter sido destituído pelo Congresso, acusado de tentar executar um golpe de Estado ao anunciar a sua dissolução.
Comentários