Banco Mundial aprova doação de 82 milhões de euros para transformação urbana de Maputo

“O projeto financiará investimentos críticos em infraestruturas urbanas e apoiará a implementação de reformas municipais”, refere o Banco Mundial.

Maputo, Moçambique

O Banco Mundial aprovou uma doação de 100 milhões de dólares (82 milhões de euros) da Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA) para apoio ao Projeto de Transformação Urbana de Maputo, anunciou hoje a instituição em comunicado.

“O projeto financiará investimentos críticos em infraestruturas urbanas e apoiará a implementação de reformas municipais”, refere o Banco Mundial.

A evolução do espaço urbanizado “não beneficiou por igual a todos em Maputo, visto que a cidade se expandiu de forma informal, sem um planeamento urbano eficaz e sem investimentos necessários em infraestruturas básicas” justificou André Herzog, líder da equipa do projeto, citado no comunicado.

A maior parte dos fundos do projeto vai “beneficiar os mais pobres no espaço urbano, investindo na melhoria dos assentamentos informais”.

O financiamento é também dirigido para a construção do primeiro aterro sanitário da cidade e desativação da lixeira de Hulene, renovação da baixa da urbe e implementação de um plano urbano para o distrito municipal de Katembe, na margem da baía de Maputo oposta à capital, “onde se espera ocorra a maior parte do futuro crescimento urbano”.

Uma parte do financiamento pretende também reforçar os esforços de mitigação do impacto económico da covid-19 junto dos grupos mais vulneráveis.

Moçambique tem um total acumulado de 140 mortes e 16.812 casos de infeção pelo novo coronavírus, 88% dos quais recuperados.

Recomendadas

São Tomé. Próximo Governo enfrenta economia a abrandar e inflação a disparar

São Tomé e Príncipe manteve a estabilidade macroeconómica, apesar de muitos desafios; devido, em grande medida, a choques exógenos, o crescimento diminuiu e a inflação aumentou em 2021″, escrevia o Fundo Monetário Internacional (FMI) na última avaliação anual à economia de São Tomé, em março.

Diamante branco de 131 quilates descoberto na mina angolana do Lulo

A Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama) anunciou hoje a descoberta de um diamante branco de 131 quilates na mina do Lulo, província da Lunda Norte, considerado o 29.º de mais de 100 quilates extraído naquela mina.

Presidente angolano nomeia novo Conselho da República com 23 personalidades

Foram indicados para o órgão colegial consultivo do chefe de Estado, a vice-presidente da República, Esperança Maria da Costa, a presidente da Assembleia Nacional, Carolina Cerqueira, o procurador-geral da República, Hélder Fernando Pitta Gróz.
Comentários