Banco de Portugal revê crescimento em alta para 1,2% em 2016

O Banco de Portugal (BdP) reviu hoje em alta ligeira a projecção de crescimento económico para este ano. No Boletim Económico publicado hoje, os economistas do banco central projectam que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 1,2% em 2016, face aos 1,1% das últimas previsões, feitas em outubro.

Cristina Bernardo

O boletim publicado hoje contém projeções económicas até 2019. No próximo ano, o PIB deverá acelerar para 1,4%, estabilizando o ritmo de crescimento em 1,5% nos dois anos seguintes.

Ao longo do horizonte de projeção, as exportações de bens e serviços deverão registar um crescimento superior ao da procura interna, continuando a ser a componente da procura global com maior contributo para a actividade económica.

Na procura interna, o banco central antecipa uma “moderação” do consumo privado e uma “recuperação” da formação bruta do capital fixo, após a queda do investimento empresarial verificado este ano.

Segundo o BdP, estas dinâmicas das várias componentes do PIB “são consistentes com um padrão de crescimento mais sustentado, caracterizado pela continuação da reorientação de recursos para sectores mais expostos à concorrência internacional e naus produtivos”.

Portugal deverá continuar a registar um excedente nas contas externas e uma redução do endividamento das empresas. A recuperação da actividade económica será acompanhada por uma “melhoria gradual” da situação do mercado laboral. A taxa de desemprego deve descer de 11% este ano para 10,1% no próximo, até atingir 8,5% em 2019.

A inflação deverá aumentar nos próximos anos, embora em níveis moderados: deverá ficar em 0,8% este ano e subir para 1,4% no próximo.

Relacionadas

Banco de Portugal: estabilidade nos impostos é essencial para atrair investimento

O Banco de Portugal (BdP) alertou hoje para a importância da estabilidade fiscal e institucional como fator de atração de investimento. No Boletim Económico de inverno, o banco central considera que o país tem ainda reformas estruturais por implementar.

Economia portuguesa deve crescer 1,2% este ano, prevê sondagem da Bloomberg

Para 2017 e 2018, os economistas inquiridos pela agência Bloomberg estimam um crescimento na mesma ordem.

FMI sobre Portugal: Mais otimismo mas faltam 760 milhões em medidas para 2017

Crescimento é possível e meta do défice é alcançável: o FMI está moderamente otimista com o desempenho português mas há sempre um “mas”… um “mas” de 760 milhões de euros.

“FMI tem um ‘feeling’ em relação a Portugal”, enaltece primeiro-ministro

Depois do ceticismo sobre a evolução da economia portuguesa, o FMI mostrou-se agradavelmente surpreendido por as previsões se estarem a concretizar, salientou o primeiro-ministro.
Recomendadas

PRR, mesmo sem inflação, sofreria dos mesmos problemas

Execução da bazuca enfrentaria dificuldades com burocracia e mudanças na economia global, reforçando papel dos contabilistas.

Cabo Verde quer reforçar combate à pobreza com aumento de 25% da taxa turística

Governo liderado por Ulisses Correia e Silva prevê arrecadar 8,6 milhões de euros com o aumento da taxa, que serão canalizados para o fundo de financiamento Programa Mais, Mobilização pela Aceleração da Inclusão Social, concebido para apoiar projetos de combate à pobreza extrema e exclusão social, segundo a Forbes África Lusófona.

Receitas do turismo estão 14% acima das do pré-pandemia

Os resultados até agora obtidos são animadores, contudo a crescente subida dos preços traz alguma apreensão
Comentários