Barco vindo da Coreia do Sul chegará para reforçar ligações marítimas em Cabo Verde

O ministro dos Transportes cabo-verdiano, José Gonçalves, considera que a chegada do barco sul-coreano, já no início de 2020, será uma mais-valia para a “unificação do mercado nacional”.

O governo de Cabo Verde anunciou esta quinta-feira a chegada de um novo barco para reforçar as ligações marítimas inter-ilhas. O ministro do Turismo e dos Transportes de Cabo Verde, José Gonçalves, disse aos jornalistas que, dentro de cerca de quarenta dias, chegará ao arquipélago um novo barco proveniente da Coreia do Sul.

O ministro cabo-verdiano fez estas declarações à margem da cerimónia de abertura do Fórum Económico “Mar e Inovação, drivers da Economia Global, organizado pela Aicep em parceria com a Embaixada de Portugal em Cabo Verde, no âmbito das Comemorações do V Centenário da Viagem de Circum-Navegação comandada pelo navegador português Fernão de Magalhães, na cidade da Praia.

José Gonçalves, que é também responsável pela pasta da Economia Marítima, avaliou como muito positiva a situação das ligações marítimas inter-ilhas neste momento, registando-se a “unificação do mercado nacional”.

“A ligação marítima está muito melhor do que esteve dantes, vamos melhorando, o mercado está unificado, vemos que há ilhas que dantes não eram servidos como Sal e Boa Vista, que hoje estão muito bem servidos e todo o país está interligado com esta boa decisão dos transportes marítimo”, declarou, afiançando que o executivo local irá criar as condições para que os transportes marítimos sejam uma alternativa a transportes aéreos.

Segundo o mesmo governante, dentro de cerca de um mês chegará a Cabo Verde o novo barco proveniente da Coreia do Sul para reforçar as ligações marítimas inter-ilhas. “Acho que o novo barco partiu hoje da Coreia para a criação da nova frota”, explico. “O governo já tomou todas as medidas para chegar aqui ao país o mais cedo possível, mas podem imaginar que estamos na outra zona do globo, mas calcula-se cerca de quarenta dias aproximadamente dependendo das condições do mar”, indicou ainda.

Em outubro de 2018, o governo de Cabo Verde anunciou que o grupo português Transinsular tinha ganho o concurso público internacional para a gestão e exploração do serviço público de transporte marítimo de passageiros e carga entre as ilhas. Mais tarde, em Março deste ano,as partes assinaram o contrato de concessão do serviço público de transporte marítimo de passageiro e carga.

A concessão do serviço público, de transporte marítimo de passageiros e carga entre as ilhas de Cabo Verde, por um período de 20 anos, entrou em vigor no passado dia 15 de agosto.

Recomendadas

Cabo Verde quer cortar perdas de eletricidade na rede pública em 5,5 pontos em 2023

O Banco Europeu de Investimento vai financiar com 110 milhões de escudos (um milhão de euros) um programa para reduzir em 5,5 pontos percentuais as perdas de eletricidade na rede pública de distribuição em Cabo Verde em 2023, segundo o Governo.

CPLP: presidente da Guiné Equatorial à frente das contagens com 99,7% dos votos

A oposição denúncias fraude em massa e o único partido da oposição recusa reconhecer a vitória do líder octogenário, Teodoro Obiang. Há um mês, a CPLP congratulava-se com a integração do país como “Estado de pleno direito”.

Cabo Verde. Presidente assinala primeiro ano de mandato com críticas à crispação e avisos ao Governo

O Presidente da República cabo-verdiana, José Maria Neves, criticou hoje a “crispação” que permanece na política nacional, alertou que os tempos atuais “exigem consensos” e avisou que não é oposição, mas também não é “claque” do Governo.
Comentários