Barómetro do BNP Paribas revela que Exchange-Traded Fund com critérios ESG vão ter maior expansão em 2023

Os investidores esperam um maior crescimento dos activos ESG nos Exchange-traded fund para os os próximos 12 meses, revela o barómetro do BNP Paribas Asset Management.

Os resultados do barómetro europeu do BNP Paribas Asset Management (BNP Paribas AM) revelou que a maioria dos investidores inquiridos esperam uma maior expansão do mercado europeu de Exchange-Traded Funds  (ETF) baseado em critérios de sustentabilidade (ESG) durante o próximo ano.

O barómetro bianual, realizado pela primeira vez em Abril deste ano, monitoriza como é que as perspectivas e práticas de investimento sustentável dos investidores europeus estão a mudar ao longo do tempo.

O barómetro analisou as opiniões de 250 gestores executivos (responsáveis por investimentos) de seguradoras, fundos de pensões, gestores de activos e gestores de patrimónios em França, Alemanha, Itália, Suíça e Reino Unido. O barómetro avalia as perspectivas dos gestores sobre a evolução do panorama dos ETF, bem como sobre a integração dos critérios ESG as oportunidades temáticas, o ambiente regulador e os riscos de investimento.

As principais conclusões do primeiro inquérito revelam que os ETFs baseados em critérios ESG (Environmental, Social and Corporate Governance –  ambiente, social e governança empresarial) representam actualmente 16% de todos os activos europeus de ETF, 91% dos inquiridos espera que este nível se mantenha estável ou aumente ao longo dos próximos 12 meses.

Depois, 57% dos inquiridos classificaram a credibilidade e as credenciais dos gestores de activos ESG como uma questão primordial ao decidir onde alocar os investimentos.

Os investidores na Suíça (72%) e no Reino Unido (68%) estavam mais interessados numa abordagem temática dos investimentos ESG, sendo a economia circular (61%) o tema mais popular.

Os ETFs temáticos dos ESG são cada vez mais vistos como estratégias activas, com apenas 18% dos inquiridos a discordar deste ponto de vista.

Denis Panel, Head of Multi-Asset, Quantitative & Solutions (MAQS) no BNP Paribas AM, diz em comunicado que o lançamento do barómetro ds EFT baseados em investimentos ESG do BNP Paribas Asset Management European “oferece-nos uma visão valiosa sobre a forma como as preferências dos investidores pelos ETFs temáticos do ESG estão a evoluir”.

“Os resultados do primeiro inquérito realçam o apetite crescente por esta classe de activos. O BNP Paribas AM tem ambições de continuar a desenvolver-se como actor-chave em soluções de índice integrando ESG e descarbonização. Os resultados do inquérito não só validam o passo necessário para índices sustentáveis, incluindo  padrões de referência alinhados com o Acordo de Paris, que o BNP AM adoptou no final de 2021, mas também mostram o aumento da utilização de ETFs como forma de acesso a temas de ESG, com a divisão entre o que anteriormente era considerado ‘activo’ e ‘passivo’ a tornar-se cada vez mais desfocado”, acrescenta.

Recomendadas

Bolsa abre no ‘verde’ com Galp Energia a liderar ganhos

O petróleo está a valorizar com o brent a subir 1,87% para os 113,06 euros e o crude a valorizar 1,85% para os 111,60 euros.

Topo da agenda: o que não pode perder na economia e nos mercados esta terça-feira

Discurso de Christine Lagarde debate moderado pelo economista-chefe do Banco Central Europeu Phillip Lane.

Bolsas americanas arrancam mais uma semana no vermelho

Wall street fechou um dia pouco agitado no vermelho, debatendo-se para segurar os ganhos a meio da sessão depois de uma semana de perdas assinaláveis.
Comentários