BCE deteta falhas de capital de 25 mil milhões nos maiores bancos da zona euro

O BCE detetou falhas de capital de 25 mil milhões de euros nos bancos da zona euro, durante os testes de ‘stress’ e avaliação da qualidade dos ativos, sendo que em 12 bancos as necessidades de capital já foram colmatadas. Segundo a informação hoje divulgada pela instituição sediada em Frankfurt, que baseou os exercícios nos […]

O BCE detetou falhas de capital de 25 mil milhões de euros nos bancos da zona euro, durante os testes de ‘stress’ e avaliação da qualidade dos ativos, sendo que em 12 bancos as necessidades de capital já foram colmatadas.

Segundo a informação hoje divulgada pela instituição sediada em Frankfurt, que baseou os exercícios nos balanços dos bancos a 31 de dezembro de 2013, dos 25 bancos que ‘chumbaram’ 12 desses já cobriram as suas necessidades, depois de terem aumentado o capital em 15 mil milhões de euros já em 2014.

Os outros bancos têm agora de preparar planos de reforço de capital a serem apresentados no prazo de duas semanas e terão nove meses para colmataram as falhas detetadas.

Os testes de ‘stress’ demonstram ainda que num cenário de ‘stress’ grave, com agravamento da economia e dos indicadores financeiros, que o rácio de capital Common Equity Tier 1 médio (o rácio de capital que está a ser usado para medir a solvabilidade dos bancos) dos mais de 100 bancos cairia de 12,4% para 8,3% o que, segundo o BCE, demonstra a “natureza rigorosa” destes exercícios.

O Banco Central Europeu (BCE) divulgou hoje os resultados das avaliações feitas a 130 bancos de 22 países europeus, entre os quais os portugueses Caixa Geral de Depósitos (CGD), Banco BPI e Banco Comercial Português (BCP).

Para passarem nos testes, os bancos tiveram de dispor de um rácio de capital Common Equity Tier 1″ mínimo de 8% no cenário económico e financeiro base e de 5,5% no cenário adverso.

OJE/Lusa

Recomendadas

Crise/Inflação: Casais podem receber 125 euros pelo IBAN do reembolso do IRS

O apoio de 125 euros é individual, mas os casais que entreguem o IRS em conjunto e só tenham o IBAN do reembolso deste imposto confirmado nas Finanças recebem o apoio nessa conta bancária, esclareceu hoje fonte oficial.

PremiumPartidos convergem nos apoios às famílias e crescimento económico

Os partidos com assento parlamentar começam a definir as prioridades para o próximo Orçamento do Estado. Num quadro de incerteza, continuidade e necessidade de calibrar medidas é o elemento central do PS. Oposição reclama respostas ao acelerar da inflação.

Premium“Dá-se quase uma medalha a quem consegue fugir aos impostos”, diz presidente da APIT

O presidente da APIT salienta que Portugal está a braços com a economia informal e que são precisas políticas de cidadania na área.