BCE está pronto a intensificar medidas, afirma Draghi

“Se tivermos de intensificar a utilização dos instrumentos de que dispomos para garantir que atingimos o objetivo de estabilidade de preços, faremos isso”, garantiu o presidente do BCE


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, afirmou que está pronto a intensificar a ação para apoiar a economia e afirmou-se “confiante” numa subida da inflação “sem atrasos injustificados”.

“Não há qualquer dúvida, se tivermos de intensificar a utilização dos instrumentos de que dispomos para garantir que atingimos o objetivo de estabilidade de preços, faremos isso”, afirmou o presidente do BCE num discurso em Nova Iorque, um dia depois de a instituição ter dececionado os mercados com as decisões que anunciou.

Com uma inflação baixa e uma recuperação tímida na zona euro, o BCE decidiu na quinta-feira cortar a sua taxa de depósitos (que ficou em -0,30%) e prolongar por pelo menos seis meses o programa alargado de compra de ativos lançado em março passado com uma duração inicialmente prevista até setembro de 2016. Agora, esse programa vai estar em vigor até março de 2017.

Após as medidas terem sido anunciadas, as bolsas caíram e o euro registou uma subida acentuada.

“O pacote (de medidas anunciado) não tinha como objetivo responder às expectativas dos mercados”, afirmou Draghi, acrescentando que o programa vai durar bastante tempo.

No discurso, Draghi disse confiar que a atuação do BCE permitirá retomar a trajetória de uma inflação próxima de 2%.

“Posso dizer (…) com confiança – e sem qualquer complacência – que vamos conseguir regressar a uma inflação de 2% sem atrasos injustificados”, afirmou.

Draghi disse ainda que o risco de deflação, que pairou há alguns meses, está “completamente afastado”.

OJE

Recomendadas

EUA incluem Irão, grupo Wagner e talibãs na lista negra de liberdade religiosa

O Governo dos Estados Unidos anunciou hoje a sua ‘lista negra’ de países e organizações que atentam contra a liberdade religiosa, nela incluindo Cuba, China, Irão, Rússia, o grupo Wagner e os talibãs, entre outros.

Crise/Energia: Desconto no ISP reduz-se em dezembro com queda dos preços dos combustíveis

O Ministério das Finanças anunciou hoje que em dezembro há uma redução do desconto do ISP em 3,9 cêntimos por litro de gasóleo e em 2,4 cêntimos por litro de gasolina, tendo em conta a queda dos preços.

PremiumEmpresários pedem “velocidade” nos dossiers da economia e turismo

Confederações de empresários da indústria e de turismo agradecem aos secretários de Estado demissionários e esperam que os novos continuem o trabalho já realizado, concretizando planos anunciados.