Procura-se especialista em blockchain. Ordenado: 80 mil euros anuais. Oferta é do BCE

“A vaga oferece excelentes oportunidades para estudar novas tecnologias como blockchain e inteligência artificial num ambiente dinâmico”, lê-se na oferta de emprego.

Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu

Com o advento da criptomoeda – pelo menos, aparentemente – e com o sucesso financeiro da Bitcoin, o Banco Central Europeu (BCE) procura um jovem expert em blockchain ou Inteligência Artificial (IA), visto ser essa tecnologia que permite a fiabilidade e segurança de qualquer tipo de transação monetária, através da Internet.

O BCE tem uma oferta de trabalho publicada no seu site para jovens especialistas em “tecnologias de contabilidade”, no departamento de infraestruturas e pagamentos, e dá preferência a candidatos do sexo feminino.

O contrato em causa terá a duração de um ano e define um salário líquido mensal de 3.961 euros mais benefícios. Ao todo o BCE oferece 80 mil euros brutos anuais.

“A posição oferece excelentes oportunidades para estudar novas tecnologias como DLT e IA num ambiente dinâmico e explorar as oportunidades e os desafios decorrentes das novas tecnologias a partir de uma perspetiva do banco central. Fará parte de uma equipa multicultural que procura inovação contínua para ter um impacto positivo na vida dos cidadãos europeus”, explica a entidade liderada por Mario Draghi.

Relacionadas

Criptomoedas, impostos e volatilidade vão determinar investimentos em 2018

Depois de um ano de ganhos, 2018 poderá trazer correções nas ações globais. Apesar disso, os gestores de ativos vêem um futuro risonho para a Europa.
Recomendadas

Banco Efisa entra em dissolução

O banco Efisa, que pertencia ao universo BPN, entrou em dissolução, de acordo com um documento hoje divulgado no ‘site’ de publicações do Ministério da Justiça.

Credit Suisse conclui aumento de capital de quatro mil milhões (com áudio)

Os acionistas exerceram 98,2% de seus direitos de subscrição, segundo avança a Reuters. O restante capital (1,74 mil milhões de francos) tinha já sido obtido através de uma colocação privada junto de investidores institucionais, como o Saudi National Bank.

Santander multado no Reino Unido por controlos ineficazes contra branqueamento de capitais

A Autoridade para a Conduta Financeira (FCA) disse, num comunicado emitido esta sexta-feira, ter concluído um processo contra a filial britânica do Santander sobre operações decorridas entre 2012 e 2017 e concluiu que os controlos para impedir o branqueamento de capitais em 560 mil contas não eram suficientes.
Comentários