BCP assina acordo com chinesa UnionPay

Com este acordo, o Millennium bcp começará a emitir cartões UnionPay aos seus clientes e a implementar os UnionPay QuickPass, bem como pagamentos online neste serviço.

Cristina Bernardo

O Primeiro-Ministro de Portugal, António Costa, e o Presidente da China,  Xi Jinping, presenciaram esta quarta-feira, dia 5 de dezembro, no Palácio de Queluz, a assinatura de um acordo entre o Millennium bcp e a UnionPay International.

Com este acordo, o Millennium bcp começará a emitir cartões UnionPay aos seus clientes e a implementar os UnionPay QuickPass, bem como pagamentos online neste serviço.

“A assinatura deste acordo segue-se a um memorando de entendimento celebrado entre ambas as empresas no ano passado, que tornou o Millennium bcp o primeiro banco europeu a emitir cartões UnionPay”, diz o banco em comunicado. O BCP passa também a gerir a rede de aceitação dos cartões UnionPay em Portugal, independentemente do país onde tiverem sido emitidos.

“É com satisfação que o Millennium bcp anuncia que é o primeiro banco da Europa a emitir cartões UnionPay, e que tem também a opção de estender este acordo a outras geografias onde o Millennium bcp está presente”, diz o CEO do BCP na nota.

“Trata-se de um acordo muito importante, uma vez que permite ao banco providenciar mais um serviço distinto aos nossos clientes, que passam a ter acesso ao sistema de pagamentos que emite mais cartões a nível mundial, universalmente reconhecido e aceite em toda a China, estando também a crescer na Europa”, afirmou Miguel Maya.

Recomendadas

“Falar Direito”. “Renegociação? Medida deveria abranger outro tipo de créditos mais onerosos”

Na última edição do programa da plataforma multimédia JE TV, advogado Francisco Barona, sócio do departamento financeiro e governance da Sérvulo, considerou que o diploma referente à renegociação do crédito à habitação deveria ser mais abrangente, tendo em conta a contração de outros créditos mais onerosos.

Juro médio dos novos depósitos de particulares dispara em outubro para máximo de cinco anos

Segundo os dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal (BdP), “em outubro o montante de novos depósitos a prazo de particulares foi de 4.726 milhões de euros, remunerados a uma taxa de juro média de 0,24%”.

PremiumBanca antevê dificuldades em identificar todos os clientes em 45 dias

Os bancos têm 45 dias para verificar se têm clientes do crédito à habitação que qualifiquem para efeitos da aplicação do diploma do Governo, mas o apuramento dos rendimentos reais é um obstáculo.
Comentários