BCP e elétricas impulsionam PSI-20 no fim da sessão

Praça lisboeta terminou a sessão desta quarta-feira a subir 2,10%, para 4.816,38 pontos, seguindo a tendência das suas congéneres europeias.

Benoit Tessier / Reuters

O principal índice bolsista português, PSI 20, fechou a sessão desta quarta-feira, 23 de dezembro, a crescer 2,10%, para 4.816,38 pontos, seguindo a tendência das suas congéneres europeias.

A fazer subir o PSI 20 estiveram entre as principais cotadas portuguesas o BCP que cresce 2,61%, para 0,12 euros a EDP Renováveis que sobe 5,48%, para 22,15 euros e a EDP que valoriza 2,67% para 5,11 euros.

A negociar com sinal ‘verde’ no fecho da sessão estiveram também a petrolífera Galp que sobe 3,54%, para 8,65 euros, a F. Ramada que dispara 7,38%, para 4,80 euros e os CTT que valorizam 0,85%, para 2,37 euros.

Em terreno negativo encontram-se a Altri que cai 0,29%, para 5,12 euros, a Jerónimo Martins que perde 0,40%, para 13,71 euros a construtora Mota-Engil que deprecia 0,15%, para 1,37 euros e a Semapa que desce 0,89%, para 8,95 euros.

As principais praças europeias fecharam no ‘verde’. Na Alemanha, o DAX cresce 1,29%, no Reino Unido, o FTSE 100 sobe 0,60%, o francês CAC 40 valoriza 1,11%, o holandês AEX cresce 0,80% Em Espanha, o IBEX35 sobe 1,76% e o italiano FTSE MIB valoriza 1,37%.

A cotação do barril de Brent valoriza 2,60%, com valor de 51,39 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cresce 2,83%, para 48,35 dólares por barril.

No mercado cambial o euro valoriza 0,31%, para 1,21 dólares.

Recomendadas

Cotação do barril Brent para entrega em novembro baixa para 87,96 dólares

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em novembro terminou esta sexta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 0,73%, para os 87,96 dólares.

Wall Street encerra sessão com principais índices a perder mais de 1,50%

No momento de fecho o Dow Jones recua 1,71%para 28.725,84 pontos, o S&P 500 cede 1,51% para 3.585,40 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 1,51% para 10.575,62 pontos. 

PremiumAções com pior mês desde junho e pode não ficar por aqui

Libra em forte desvalorização e juros da dívida do Reino Unido disparam após polémico “mini-orçamento” de Liz Truss.
Comentários