BCP faz parceria com a Fidelidade em Moçambique

A operação tem um impacto (positivo) nos resultados consolidados do BCP no exercício em curso, em aproximadamente 5,2 milhões de euros

O BCP anunciou esta sexta-feira que o BIM – Banco Internacional de Moçambique formalizou a entrada em vigor de um acordo de longo prazo com a Fidelidade.

“No âmbito desta parceria, cuja possibilidade se encontrava prevista no memorando de entendimento celebrado entre o BCP e o Grupo Fosun em novembro de 2016, o BIM e a Fidelidade formalizaram igualmente a alienação pelo BIM à Fidelidade de ações representativas de 70% do capital social e direitos de voto da Seguradora Internacional de Moçambique, S.A. (“SIM”), mantendo o BIM aproximadamente 22% do respetivo capital social”, aponta o BCP em comunicado.

O BCP informa que “o valor recebido pelo BIM pela venda de 70% da SIM é de 46,8 milhões de euros. Considerando este valor, a operação tem um impacto (positivo) nos resultados consolidados do BCP no exercício em curso, em base proforma de aproximadamente 5,2 milhões de euros”.

Também a Fidelidade emitiu um comunicado onde explica que “reforçou a sua estratégia de expansão internacional através da aquisição de 70% do capital da SIM-Seguradora Internacional Moçambique, que opera sob a marca “Ímpar”, com forte tradição e implantação no mercado, posicionando-se assim como uma das seguradoras de referência em Moçambique”.

“A participação de outros acionistas será a seguinte: Millennium BIM 22%; Outros Minoritários 8%. Para além da aquisição de 70% do capital da SIM, a Fidelidade tem uma opção que lhe permite adquirir, posteriormente, uma participação adicional de 12%”.

Para Rogério Campos Henriques, CEO da Fidelidade: “Com esta operação o Grupo Fidelidade passará a atuar no mercado Moçambicano com as marcas Fidelidade e Ímpar o que nos permitirá desenvolver diferentes canais e parcerias na distribuição de seguros, e, dessa forma, ir ao encontro das necessidades de um maior número de clientes Moçambicanos”.

Por sua vez, Jorge Magalhães Correia, Presidente do Conselho de Administração do Grupo Fidelidade, referiu “que o enorme profissionalismo demonstrado pelas várias entidades Moçambicanas envolvidas foi fundamental para a concretização desta parceria.

Recomendadas

“Angola representa uma oportunidade para os nossos acionistas”, afirma CEO do Access Bank

“Angola representa uma oportunidade para os nossos acionistas participarem no que acreditamos que irá gerar um valor mais forte à medida que África vai emergindo”, explicou Herbert Wigwe, CEO da Access Holding Pics, numa entrevista exclusiva para a Forbes África Lusófona.

Montepio vende Finibanco Angola a grupo da Nigéria

O Acess Bank é uma entidade detida a 100% pela Access Holdings Plc (Access Corporation), um banco comercial que opera através de uma rede de mais de 700 balcões e pontos de atendimento, abrangendo 3 continentes, 17 mercados e 45 milhões de clientes, segundo o Montepio. Valor não foi divulgado.

Lucros do Banco de Fomento sobem 135% para 22,9 milhões de euros em 2021

“Este aumento explica-se, essencialmente, pelo crescimento do produto bancário que passou de 31,89 milhões de euros, em 2020 para 44,69 milhões de euros no ano em análise”, ou seja, subiu 40%.
Comentários