BdP impõe reserva de fundos próprios a seis bancos

Imposição desta reserva de capital se aplica às “instituições de importância sistémica”, refere banco central


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O Banco de Portugal impôs a constituição de uma reserva de fundos próprios a seis bancos considerados como sistémicos, que terão de cumprir essa exigência a 1 de janeiro de 2017.

A informação foi divulgada pela instituição liderada por Carlos Costa e refere que a imposição desta reserva de capital se aplica às “instituições de importância sistémica”, sendo essas a Caixa Geral de Depósitos (CGD), BCP, Novo Banco, BPI, Santander Totta e Caixa Económica Montepio Geral.

“Esta reserva deverá ser constituída por fundos próprios principais de nível 1 em base consolidada e deverá ser cumprida a partir de 1 de janeiro de 2017”, lê-se no comuncicado divulgado pelo supervisor e regulador bancário.

A Caixa Geral de Depósitos é o banco a quem é exigida uma reserva de fundos próprios mais elevada, de 1% do montante total das posições em risco, sendo que no caso do BCP e do Novo Banco a percentagem é 0,75% do total.

Já BPI e Totta têm de constituir ambos reservas de fundos próprios de 0,50% do total das posições em risco. O Montepio é a entidade que tem a exigência menor, de 0,25%.

O nível de reserva de capital imposto aos bancos é mais elevado quanto maior for a importância sistémica da instituição.

OJE

Recomendadas

Portugal reforça cuidados em embaixadas após cartas armadilhadas em Espanha

“Estamos a dar indicações às nossas embaixadas para terem atenção redobrada a encomendas ou correio que recebam”, disse, em declarações à agência Lusa, João Gomes Cravinho, a partir de Lodz (Polónia), garantindo que as missões portuguesas no exterior “estão atentas, em função do que aconteceu em Espanha nos últimos dias”.

Alteradas quatro declarações modelo usadas na entrega do IRS

As mudanças hoje publicadas vigoram a partir de 1 de janeiro e são justificadas com as alterações ao Estatuto da Ordem dos Contabilistas Certificados, relativo ao justo impedimento de curta duração, mas quanto à declaração anual de rendas (modelo 44) é também introduzida a obrigação de entrega exclusivamente por transmissão eletrónica de dados, a partir de 2023.

Juro médio dos novos depósitos de particulares dispara em outubro para máximo de cinco anos

Segundo os dados divulgados hoje pelo Banco de Portugal (BdP), “em outubro o montante de novos depósitos a prazo de particulares foi de 4.726 milhões de euros, remunerados a uma taxa de juro média de 0,24%”.