BE acusa PS de fechar de vez “breve parêntesis aberto com a geringonça”

No encerramento da IV Conferência Nacional do BE, que discutiu hoje, ao longo de todo o dia e à porta fechada, o rumo estratégico do partido depois do desaire eleitoral das últimas legislativas, Catarina Martins afirmou que os bloquistas estão agora na oposição e que “não poderia ser de outra forma”.

A coordenadora do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa para apresentação do programa eleitoral às eleições legislativas, na sede nacional do partido, em Lisboa, 21 de dezembro de 2021. MÁRIO CRUZ/LUSA

A coordenadora do BE, Catarina Martins, acusou hoje o PS de ter fechado “em definitivo o breve parêntesis aberto com a geringonça”, considerando que o partido de António Costa “alimenta o ressentimento social que a extrema-direita explora”.

No encerramento da IV Conferência Nacional do BE, que discutiu hoje, ao longo de todo o dia e à porta fechada, o rumo estratégico do partido depois do desaire eleitoral das últimas legislativas, Catarina Martins afirmou que os bloquistas estão agora na oposição e que “não poderia ser de outra forma”.

Na análise da líder do BE, “se os riscos de uma maioria absoluta do Partido Socialista já eram grandes à saída das eleições, a incerteza internacional só vem agravar esses riscos”, acusando o partido de António Costa de ter fechado “em definitivo o breve parêntesis aberto com a geringonça” e de ter abandonado “até os poucos e modestos objetivos de política social” desse período.

De acordo com Catarina Martins, a oposição que o BE assume agora “não é meramente declarativa”, mas sim de “construção”, assegurando que os bloquistas vão ser a “alternativa vermelha e verde, a do trabalho e do clima, a que se levanta contra todas as opressões”, uma luta com a qual pretendem resgatar, “desde logo, a democracia contra todas as ameaças, incluindo a da extrema-direita”.

“Já repararam certamente que, no parlamento, António Costa costuma dar respostas certeiras a André Ventura. O problema é que, fora do parlamento, na vida de todos os dias, o PS de sempre, o PS que fechou o breve parêntesis da geringonça, o PS de António Costa alimenta o ressentimento social que a extrema-direita explora”, acusou.

Recomendadas

OE2022: Aprovada proposta do PSD que altera regras para contratação de estrangeiros

O Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) suspende a “fixação do contingente global para efeitos de concessão de visto de autorização de residência para exercício de atividade profissional subordinada”.

Agendas Mobilizadoras não tinham “verbas específicas” para os Açores

O ex-ministro da Economia Siza Vieira insistiu esta terça-feira que não foram definidas “verbas específicas” para os Açores nas Agendas Mobilizadoras do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e mostrou-se surpreendido com a “celeuma” levantada pelo processo na região.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira, 24 de maio

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta terça-feira.
Comentários