BEI aprova 7,3 mil milhões para clima, energia renovável, transporte e apoio a refugiados

Em comunicado é dito que o BEI aprovou hoje 7,3 mil milhões de euros de novos financiamentos para acelerar a transição climática por parte de empresas e serviços públicos, para reforçar a proteção civil contra um clima mais extremo e outras catástrofes e confirmou ainda 4 mil milhões para habitação, saúde e investimento em educação em países que acolhem refugiados da Ucrânia.

O BEI aprovou 7,3 mil milhões de euros para a ação climática, energia renovável, transporte limpo e apoio a refugiados.

Em comunicado é dito que o Conselho de Administração do Banco Europeu de Investimento (BEI) aprovou hoje 7,3 mil milhões de euros de novos financiamentos para acelerar a transição climática por parte de empresas e serviços públicos, para reforçar a proteção civil contra um clima mais extremo e outras catástrofes e confirmou ainda 4 mil milhões de euros para habitação, saúde e investimento em educação em países que acolhem refugiados do conflito na Ucrânia.

“Abordar o impacto humanitário da guerra na Ucrânia e implementar ações climáticas são prioridades fundamentais para a União Europeia e para o BEI. O novo financiamento do BEI aprovado hoje desbloqueará investimentos para permitir que os refugiados ucranianos sejam acolhidos com dignidade e para reduzir a carga sobre os Estados que demonstram hospitalidade”, diz Werner Hoyer, presidente do BEI.

“O impacto da ação climática e do investimento empresarial apoiado pelo BEI reduzirá as emissões e protegerá melhor as comunidades vulneráveis ​​às condições meteorológicas extremas. O investimento apoiado pelo BEI também ajudará as empresas a inovar para enfrentar melhor os efeitos de um clima em mudança.” disse ainda o presidente do Banco Europeu de Investimento.

O BEI aprovou uma nova iniciativa de financiamento simplificada para apoiar o investimento em habitação, educação e hospital por parte das autoridades públicas de toda a União Europeia em regiões que acolhem refugiados ucranianos.

O novo financiamento do BEI aprovado hoje tinha sido prometido pelo Presidente do BEI, Werner Hoyer, na cimeira “Stand Up for Ukraine” em Varsóvia, em abril de 2022.

O BEI apoia também novos financiamentos de 1,9 mil milhões de euros para aumentar a utilização de energias renováveis, aumentar o investimento em eficiência energética, reduzir a poluição e reforçar a proteção civil contra condições meteorológicas extremas. “Foi aprovada uma nova iniciativa nacional de 900 milhões de euros para apoiar a implantação de medidores inteligentes, para aumentar as energias renováveis ​​e a reciclagem e a instalação de iluminação pública energeticamente eficiente em toda a Itália”.

“O BEI também concordou em financiar investimentos na defesa civil, prevenção de desastres e proteção ambiental em Itália. Isso inclui o investimento em drones para uso após um desastre natural, melhorando o monitoramento climático e hidrológico e aumentando a segurança do controle de tráfego aéreo”, refere o comunicado.

A mesma nota diz que “um novo instrumento para reabilitar a infraestrutura de água e esgoto em 80 municípios da Macedónia do Norte também foi aprovado. Isso combaterá a poluição dos rios em áreas onde apenas 13% das residências estão conectadas ao tratamento de águas residuais, reduzirá o risco de inundações e beneficiará mais de 600.000 pessoas.”.

“As viagens sustentáveis ​​de e para o aeroporto de Barcelona serão transformadas pelo apoio do BEI a novos comboios para fornecer serviços a cada 15 minutos do centro da cidade e aumentar significativamente o transporte ferroviário, que atualmente é muito menor do que em aeroportos comparáveis”

“O BEI concordou em fornecer 400 milhões de euros para apoiar o financiamento direcionado para investimentos em energia renovável e eficiência energética de pequena escala em toda a Espanha, a ser administrado pelo Santander, o maior banco do país. Isso melhorará o acesso ao financiamento da ação climática por associações de proprietários para acelerar o investimento para melhorar a eficiência energética em habitações existentes e apoiar novas construções que usem os mais altos padrões ambientais”, lê-se na nota.

O BEI também concordou em apoiar a investigação corporativa para desenvolver um tratamento de águas mais eficiente em termos energéticos e estradas, túneis e pontes mais resistentes ao clima e ecologicamente justos em Espanha e a inovação para desenvolver aeronaves mais seguras e energeticamente eficientes.

O BEI aprovou um novo programa de financiamento de 250 milhões de euros em conjunto com o banco de desenvolvimento regional italiano Finlombarda para investimentos de pequena escala relacionados com os impactos climáticos de 1.200 empresas locais.

O BEI também concordou em participar num fundo de 150 milhões de euros para desbloquear o investimento de capital em projetos de energia renovável de grande e pequena escala em toda a África e num novo programa de financiamento de negócios de 300 milhões de euros para apoiar o investimento de empresas da Jordânia afetadas pela pandemia de Covid-19.

Ao todo vão 1,4 mil milhões de euros para a inovação climática corporativa e resiliência empresarial.

Recomendadas

Aramco: petrolífera saudita com lucro recorde de 48,4 mil milhões

Subida dos preços do petróleo com a guerra na Ucrânia e a elevada procura pós-pandemia levam lucros da petrolífera saudita a disparar 90% no segundo trimestre.

PremiumInflação nacional em novo máximo, enquanto abranda nos EUA e Alemanha

A média dos últimos onze meses, sem a parte habitacional, ultrapassa já os 5% e agosto dificilmente contraria esta tendência.

Bolsas EPIS com montante recorde de 337 mil euros. Candidaturas decorrem até 23 de setembro

São 163 as Bolsas Sociais a atribuir este ano pela EPIS – Empresários Pela Inclusão Social, num valor recorde de investimento de 337 mil euros, para apoiar alunos carenciados durante o seu percurso no ensino secundário e universitário e premiar as boas práticas na Educação, pela inclusão social e inserção profissional e/ou ocupacional. As candidaturas devem ser submetidas até ao dia 23 de setembro
Comentários