Benfica vai responsabilizar judicialmente quem aceder e divulgar os seus emails

‘Águias’ anunciaram hoje que vão responsabilizar judicialmente quem aceder e divulgar os seus emails confidenciais, denunciado que a inoperância das autoridades competentes provocou um sentimento de impunidade.

Pedro Nunes/Reuters

Na última semana, foram colocados ‘online’ inúmeros emails, nomeadamente de Paulo Gonçalves, assessor jurídico da SAD benfiquista, e Pedro Guerra, comentador afeto ao Benfica e antigo diretor de conteúdos da BTV, depois de várias mensagens de correio eletrónico já terem sido divulgadas pelo diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques.

Em comunicado, a SAD do Benfica sublinhou estar a ser “alvo de múltiplas ofensas ao seu bom-nome e ao seu prestígio, através de imputações falsas que afetam, de modo grave, o crédito e a consideração que lhes são devidos, enquanto projeto social, cultural, desportivo e económico sustentável, de dimensão internacional”.

“Tais ofensas consubstanciam a prática de ilícito criminal previsto e punido pela lei portuguesa” e, ainda de acordo com o clube, revelam “a intenção torpe de expor, publicamente, informação confidencial do Sport Lisboa e Benfica e dados pessoais de terceiros e, ainda, de condicionar, não apenas o normal desenrolar da competição desportiva, mas também e, mais grave, a atuação firme e eficaz das próprias autoridades policiais e judiciais”.

A SAD do clube lisboeta recorda as ações judiciais desencadeadas em julho último, após as primeiras divulgações do responsável ‘azul e branco’, assinalando que “nenhuma das medidas cautelares e/ou de polícia requeridas pelo Sport Lisboa e Benfica foi tomada pelas autoridades competentes”.

“Essa omissão resultou num total sentimento de impunidade, o qual culminou no recente ataque criminoso, anónimo e cobarde, concretizado na divulgação através das redes sociais de dados pessoais e institucionais do Sport Lisboa e Benfica, desde endereços eletrónicos e respetivas palavras-passe, até ao conteúdo de mensagens de correio eletrónico trocadas entre funcionários”, prossegue o comunicado, assinalando que este “ataque” é também uma afronta ao “Estado de direito democrático, que não pode passar em claro a nenhuma autoridade pública, seja ao nível federativo, governamental ou judiciário”.

Nesse sentido, o Benfica assegura que vai “continuar a tomar todas as medidas e encetará todas as diligências, judiciais e extrajudiciais, com vista ao apuramento da responsabilidade dos autores destes crimes”, alargando-a “a todos os outros que a continuam a difundir e que obtenham e mantenham na sua posse essa mesma informação”.

“Assim, o Sport Lisboa e Benfica declara, para todos os efeitos legais, que irá responsabilizar todos aqueles que continuam a difundir informação confidencial sua e, ainda, aqueles que, através das hiperligações já publicadas ou outras que venham a ser publicadas, obtenham e acedam ao conteúdo dessa informação confidencial”, rematou o emblema das ‘águias’.

Recomendadas

PRR: Inspeção-Geral de Finanças já deu parecer positivo a pagamento da 2.ª tranche

A Inspeção-Geral das Finanças (IGF) deu parecer positivo ao pagamento da segunda tranche do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no valor de cerca de dois mil milhões de euros, seguindo agora o pedido de Portugal para Bruxelas.

Pais com “maior dificuldade” em pagar as despesas escolares dos filhos, alerta Deco

Estudo da Deco Proteste revela que os pais estão com maior dificuldade em pagar as despesas escolares dos filhos este ano. Mais de metade dos agregados familiares afirmam estar com mais dificuldades em fazer face aos custos com a escola dos filhos. E 42% conseguem pagar a maioria das despesas, mas não todas. Já quase três em cada dez confessam ser impossível enfrentar alguns gastos.

“Guerra fiscal” em Espanha provoca descida de impostos e nova taxa sobre fortunas

Espanha assiste estes dias a uma “guerra fiscal”, com governos regionais a anunciarem descidas e abolições de impostos a que o executivo nacional vai responder com um “pacote fiscal” que cria um imposto temporário sobre grandes fortunas.
Comentários