Berlusconi fez exames médicos antes de abandonar corrida à presidência de Itália

Os ‘media’ italianos noticiaram hoje que Berlusconi foi internado no hospital San Raffaele, onde o seu médico trabalha, mas o porta-voz do político italiano explicou que ele apenas entrou e saiu do hospital, nos últimos dias, para realizar uma série de exames.

O ex-primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi realizou série de exames médicos num hospital de Milão, confirmou hoje um seu porta-voz, um dia depois de o líder político ter abandonado a disputa pela presidência de Itália.

Os ‘media’ italianos noticiaram hoje que Berlusconi foi internado no hospital San Raffaele, onde o seu médico trabalha, mas o porta-voz do político italiano explicou que ele apenas entrou e saiu do hospital, nos últimos dias, para realizar uma série de exames.

No sábado, Berlusconi anunciou que retirava, relutantemente, a sua candidatura para suceder a Sergio Mattarella como chefe de Estado de Itália, um cargo que, embora essencialmente simbólico, exige habilidade política para conduzir o país através das suas frequentes crises políticas.

Na segunda-feira, os deputados e representantes regionais – os únicos com competência na escolha – começam a votar para o cargo de Presidente de Itália, continuando as manobras políticas para conseguir entendimentos políticos à volta das candidaturas.

Berlusconi, 85 anos, recuperou da doença de covid-19, em 2020, e na primavera passada esteve internado para tratamento de complicações ainda relacionadas como o novo coronavírus.

Recomendadas

PremiumJustiça aperta o cerco em volta de Trump, mas ex-presidente ainda não desistiu

Confrontado com duas grandes investigações, em causa está a perceção que o país terá sobre se é ou não culpado.

Pelo menos 41 mortos em incêndio em igreja copta no Egipto

Pelo menos 41 pessoas morreram e outras 14 ficaram feridas num incêndio ocorrido hoje numa igreja no Cairo, informou a Igreja Copta.

União Europeia aconselha Sérvia e Kosovo a pararem retórica incendiária

A União espera que na próxima reunião, marcada para 18 de agosto, os líderes da Sérvia e do Kosovo discutam todos os temas e desafios existentes e que parem de aumentar a tensão entre ambos.
Comentários