Bernard Ebbers, o “quinto pior presidente executivo da história dos Estados Unidos”, saiu em liberdade da prisão após 13 anos

O esquema fraudulento tinha permitido que a WorldCom reportasse lucros consecutivos e aumentasse o valor das suas ações. A fraude foi descoberta em 2001 quando rebentou a chamada “bolha tecnológica” que revelou uma divida de 41 mil milhões de dólares na, então, segunda maior empresa de telecomunicações dos Estados Unidos.

Após 13 anos na prisão, Bernard Ebbers, ex-presidente executivo da WorldCom, foi libertado quando ainda lhe faltavam 12 anos para cumprir, dá conta o “Jornal de Negócios” esta sexta-feira, 20 de dezembro. As razões que levaram a juíza a ponderar a libertação do ex-executivo foram a saúde debilitada em que já se encontrava. Ebbers foi preso em 2002 depois da WorldCom, à época a segunda maior telecom dos EUA, ter assumido uma fraude no valor de superior a três mil milhões de dólares.

O esquema fraudulento tinha permitido que a WorldCom reportasse lucros consecutivos e aumentasse o valor das suas ações. A fraude foi descoberta em 2001 quando rebentou a chamada “bolha tecnológica” que revelou uma divida de 41 mil milhões de dólares na empresa.

Em 2009, Ebbers foi eleito pela revista “Time” como o décimo diretor executivo mais corrupto da história dos Estados Unidos e, em 2013, a “CNBC” atribuiu-lhe o título de “quinto pior presidente executivo de sempre de uma empresa dos Estados Unidos”.

Recomendadas

Primeira-ministra da Finlândia lamenta atrasos na ratificação da entrada do país e da Suécia na NATO (com áudio)

“O processo está a demorar mais do que gostaríamos. Já deveríamos ter sido aceites e o processo de ratificação deveria estar concluído”, disse Sanna Marin numa entrevista na rádio pública finlandesa, citada pela agência EFE.

Pelo menos 11 mortos em deslizamento de terras nos Camarões

De acordo com a agência France-Presse (AFP), ao início da noite, quatro corpos, cobertos por lençóis brancos, foram retirados pela polícia no bairro de Damas, na periferia de Iaundé. No local, relata um jornalista da AFP, estavam hoje à noite centenas de moradores em pânico, à procura de familiares e amigos, e equipas de resgate a tentar chegar ao local do acidente.

Cabo Verde quer reforçar combate à pobreza com aumento de 25% da taxa turística

Governo liderado por Ulisses Correia e Silva prevê arrecadar 8,6 milhões de euros com o aumento da taxa, que serão canalizados para o fundo de financiamento Programa Mais, Mobilização pela Aceleração da Inclusão Social, concebido para apoiar projetos de combate à pobreza extrema e exclusão social, segundo a Forbes África Lusófona.
Comentários