Beta-i, um espaço de experimentação de ideias e invenções

A Beta-i surge no mundo das startups e da inovação como uma figura paternal que quer criar e educar as novas gerações de empreendedores portugueses para uma realidade mais amadurecida. A Beta-i é uma organização criada no final de 2009 por um grupo de empreendedores, no pico da crise, com o objetivo de dinamizar um ecossistema empreendedor […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A Beta-i surge no mundo das startups e da inovação como uma figura paternal que quer criar e educar as novas gerações de empreendedores portugueses para uma realidade mais amadurecida.

A Beta-i é uma organização criada no final de 2009 por um grupo de empreendedores, no pico da crise, com o objetivo de dinamizar um ecossistema empreendedor em 3 principais eixos de acção: a criação e o desenvolvimento de uma rede de empreendedorismo; a aceleração de startups com ambição à escala global, facilitando o acesso a potenciais investidores; e a criação de espaço, serviços e produtos focados em startups.

Numa cultura de acção e visão global, e assente em colaboração e metodologias de lean innovation, na Beta-i procuram desenvolver projetos que resolvam problemas concretos e reais de uma forma diferenciadora e com capacidade de crescimento rápido e sustentável.

Desde o planeamento de grandes eventos internacionais como o TEDxEgdes e Silicon Valley Comes to Lisbon, ambos em 2011, a Explorers Festival (2013) e eventos na área do empreendedorismo como os Beta-Talks. Como defende Pedro Rocha Vieira, CEO da Beta-i: “Nós acreditamos que Lisboa pode tornar-se a Capital City das startups na Europa”. E tem sido essa a ambição crescente, comprovada pelas acções levadas a cabo desde o início.

A Beta-i é reconhecida por ser pioneira nos programas de pré-aceleração e aceleração de startups representando iniciativas internacionais como o Startup Weekend, Founders Institute Lisbon, SeedCamp Lisbon e Startup Next, e com a criação dos seus próprios programas Beta-Start e Lisbon Challenge.

Desde a sua criação, a Beta-i já recebeu mais de 2.700 candidaturas e acelerou mais de 430 startups, 130 das quais ainda se encontram activas.

A organização é considerada a quarta aceleradora europeia mais dinâmica, pela Fundacity. Em 2015, foi-lhe atribuído um prémio pela European Enterprise Promotion Awards, um organismo da Comissão Europeia, como a maior promotora de empreendedorismo e startups em Portugal. Adicionalmente, a Beta-i foi considerada parceira do ano pela Portugal Ventures.

“As startups não são uma moda mas sim um novo paradigma de inovação e colaboração empresarial. Acreditamos que a Beta-i pode continuar a ter um contributo muito relevante para otimizar o valor neste ecossistema. É necessário continuar a crescer e a atuar onde for necessário.”, afirma Pedro Rocha Vieira em entrevista à Meios e Publicidade.

Recomendadas

Datalex prevê levar software para advogados a Espanha e Brasil no próximo ano

O diretor da startup portuguesa Datalex disse ao Jornal Económico que a internacionalização passará por parcerias estratégicas. A empresa de tecnologia para juristas renovou recentemente a imagem de marca para apostar noutros mercados e prevê fechar 2022 com uma subida de até 62% na faturação.

Bloom permite investir em bolsa a partir dos 13 anos 

Destinada a adolescentes, a app da Bloom permite abrir uma conta de investimentos em poucos minutos, associando os pais ou um tutor à conta.

EDP procura startups mais inovadoras na área da energia

Elétrica lança a 7ª edição do Free Electrons em busca de startups inovadoras. Candidaturas decorrem até 28 de janeiro.