Bilhete VIP para ver jogo entre Ronaldo e Messi vendido por 2,5 milhões de euros

O Al Nassr, onde joga o português, e o PSG, onde joga o argentino, vão defrontar-se esta quinta-feira. A procura por um lugar no estádio é tanta que já se vendeu o bilhete mais caro de sempre.

Um árabe pagou 2,5 milhões de euros por um bilhete VIP para ver ao vivo a estreia de Cristiano Ronaldo no Médio Oriente, diante do PSG de Lionel Messi. O avançado português reforçou o Al Nassr no final do último ano e esta é, sem surpresa uma partida que está a gerar grande procura por parte dos adeptos de futebol, de tal forma que foi vendido o bilhete mais caro de sempre, segundo noticia o diário britânico “The Sun”.

Esta não é uma partida qualquer. De um lado vai estar o Riyadh All-Star XI, que junta os melhores jogadores das duas grandes equipas daquela cidade, o Al Nassr e o Al Hilal, uma equipa que conta com Cristiano Ronaldo. Do outro lado, estará a equipa francesa do PSG, que conta com Lionel Messi nas sua fileiras, além de outras estrelas, como são os casos de Kylian Mbappé e Neymar Jr.

Dois dos melhores futebolistas do mundo vão voltar a defrontar-se num jogo que já começou a bater recordes. Isto porque um empresário árabe licitou 2,5 milhões de euros por um bilhete VIP. Musharraf bin Ahmed Al-Ghamdi é o comprador e vai poder assistir ao vivo e a cores ao jogo, num dos melhores lugares do estádio.

A venda do bilhete faz parte de uma angariação de fundos lançada por Turki Al-Sheikh, o líder da Saudi General Entertainment Authority. Os ganhos vão ser doados a um fundo humanitário.

O PSG está a realizar uma tour pelo Médio Oriente. Os relatos mais recentes indicam que o clube vai receber quase 10 milhões de euros em compensação.

Recomendadas

Zelensky insiste com primeiro-ministro britânico que Rússia “não tem lugar” nos Jogos Olímpicos de Paris

Por seu lado, Sunak explicou ao presidente ucraniano que o Reino Unido está agora focado em “garantir que o equipamento militar defensivo” do país “chegue à linha da frente o mais rapidamente possível”.

Possível participação de russos nos Jogos Olímpicos de Paris gera discórdia entre Ucrânia e organizações internacionais

Como é habitual com o conflito na Ucrânia, a polémica passou as fronteiras russas e ucranianas e o assunto polarizou-se com organismos internacionais a favor da postura do COI, e alguns dos principais aliados de Kiev em oposição frontal à medida.

Chelsea e o cheque de 612 milhões: o “fair-play” da UEFA é uma treta? Veja o “Jogo Económico

Será o “fair-play” financeiro da UEFA para levar a sério? Só o Chelsea gastou mais dinheiro em janeiro do que todos os clubes na Bundesliga, La Liga, Serie A e Ligue 1 e esta época, os “blues” investiram 612 milhões de euros. Luís Cassiano Neves, sócio fundador da 14 Sports Law, é o convidado desta edição.
Comentários