Bitcoin atinge novo máximo histórico e chega aos 28.600 dólares

A criptomoeda já valorizou 295% este ano e mais de 40% nas últimas duas semanas, depois de ultrapassar a barreira psicológica dos 20 mil dólares, e tem reunido bastante interesse por parte de grandes investidores e instituições.

A Bitcoin atingiu mais um máximo histórico esta quarta-feira, ao chegar aos 28.599,99 dólares (23.296,69 euros). A criptomoeda continua assim a sua valorização de 2020, ano em que viu o interesse por parte de grandes investidores e instituições subir consideravelmente.

A divisa digital vai já em 295% de valorização em 2020, ano em que bateu pela primeira vez a barreira psicológica dos 20.000 dólares (16.291 euros). Este marco verificou-se a 16 de dezembro, o que significa que o ativo valorizou mais de 40% nos últimos 15 dias.

As criptomoedas têm vindo a atrair maior atenção por parte dos investidores, sobretudo pela resistência que têm à inflação, o que as começa a colocar como uma espécie de ativo de reserva, ainda que as suas especificidades a tornem extremamente volátil. Também a expectativa de que este género de ativos se torne comercialmente aceite como forma de pagamento, algo que a transição digital vivida em 2020 tornou mais palpável, tem tornado as divisas digitais mais apetecíveis e procuradas no mercado.

Relacionadas

“Mercados em Ação”: Assista ao programa desta semana

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.

Popularidade da bitcoin não prejudicará o ouro como ativo de refúgio, garante Goldman Sachs

Desde que o ouro atingiu o seu nível máximo a 6 de agosto, situando-se em 2.075 dólares por onça, o metal precioso caiu 8,7%, enquanto a bitcoin valorizou 94% no mesmo período.

Da extorsão ao crime com criptomoedas. As maiores ciberameaças financeiras em 2021

Os investigadores da empresa de cibersegurança Kaspersky alertam para um vírus de mobilie banking que está ativo em Portugal e Espanha designado “Basbanke”.
Recomendadas

Pimco dá primeiro passo para regresso dos investidores ao mercado de obrigações

A Pacific Investment Management Co (Pimco) considera que chegou a altura de começar a comprar obrigações, pois as “yields” estão em níveis que a gestora de ativos especializada no mercado de dívida classifica de atraentes, segundo a Bloomberg.

Wall Street fecha sessão no vermelho depois de dois dias consecutivos de ganhos

No fecho das operações na Bolsa de Nova Iorque, o Dow Jones perdia 42,45 pontos, para os 30.273,87, e o S&P 500 desceu 0,2%, ou 7,65 pontos, para 3.783,28.

Bolsa de Lisboa fecha sessão a perder 1,49% com apenas o título da Galp no verde

A puxar o PSI para baixo estiveram os títulos da peso-pesado do retalho Jerónimo Martins, dona da cadeia de supermercados Pingo Doce, que deslizaram 3,52%.
Comentários