Bloomberg: Acionista chinês da EDP analisa alterações nos seus ativos internacionais

A China Three Gorges investiu 14 mil milhões de dólares (12,5 mil milhões de euros) na Europa e na América Latina na última década, com mais de metade dos investimentos a estarem no outro lado do Atlântico.

Cristina Bernardo

A China Three Gorges (CTG) está a analisar a possibilidade de introduzir alterações nos seus ativos internacionais, avança hoje a Bloomberg, citando fontes com conhecimento da matéria. A empresa chinesa que detém 23% da EDP está a trabalhar com assessores para criar uma entidade que passará a deter os seus ativos internacionais, segundo a agência noticiosa.

A nova empresa poderá vir a ter investidores estratégicos, estando em aberto a possibilidade de este veículo entrar em bolsa, ou apenas alguns dos ativos. No entanto, este processo ainda está numa fase preliminar não tendo sido tomada ainda nenhuma decisão final, segundo a agência. Contactada pela Bloomberg, um representante da CTG não respondeu às questões.

Além do investimento em Portugal, a elétrica chinesa também tem estado a investir na América Latina. No total, a CTG investiu 14 mil milhões de dólares (12,5 mil milhões de euros) na Europa e na América Latina na última década, com mais de metade dos investimentos a estarem na América Latina. Recentemente, a CTG concluiu no Perú a compra da energética Sempra Energy por 3,6 mil milhões de dólares (3,2 mil milhões de euros).

Em 2018, a CTG lançou uma oferta pública de aquisição (OPA) para aumentar a sua participação na EDP, uma operação avaliada em nove mil milhões de euros. Contudo, perante as pressões regulatórias e políticas tanto na Europa como nos Estados Unidos, a CTG decidiu cancelar a OPA. A Bloomberg avançou em junho que a companhia estava a ponderar adquirir a EDP Brasil.

 

Recomendadas

Prémio “João Vasconcelos – Empreendedor do ano 2022” atribuído aos fundadores da Coverflex

O prémio de “Empreendedor do Ano” foi entregue pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, e por Bernardo Correia, ‘country manager’ da Google Portugal, entidade parceira desta edição.

Empresa aeronáutica prevê 6 milhões para começar a produzir aviões em Cabo Verde

“Venho elaborando este projeto já há dois anos, criei a empresa Aeronáutica Checo-Cabo-verdiana, empresa que irá produzir os aviões da Orlican e Air Craft Industries em Cabo Verde”, afirma Mónica Sofia Duarte.

BPI e FCT financiam 20 projetos e nove ideias para o desenvolvimento sustentável no Interior

A edição de 2022 do Programa Promove, uma iniciativa da Fundação “la Caixa”, em colaboração com o BPI e em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), concedeu apoios a fundo perdido de perto de 3,6 milhões a um total de 20 projetos e nove ideias destinados a impulsionar o desenvolvimento sustentável de regiões do interior de Portugal.
Comentários