PremiumBNP Paribas junta-se à rede de parceiros do Técnico

Protocolo reforça ligação entre o maior empregador de talento qualificado do país e a centenária escola de engenharia. O banco, que já emprega 135 antigos alunos do IST, tem 30 vagas ‘premium’ para graduados da casa.

À partida, um banco até nem parece ser uma grande saída profissional para quem estuda no Técnico, porém é num grande grupo financeiro francês que muitos portugueses formados pela maior escola de engenharia encontram a chave para uma carreira. E, a partir de agora, muitos mais irão encontrar.

Um protocolo assinado, no início desta semana, entre o BNP Paribas e o Instituto Superior Técnico reforça a ligação entre o maior empregador de talento qualificado do país e a centenária escola de engenharia da Universidade de Lisboa, conforme destacou o CEO do BNP Paribas Portugal, Fabrice Segui.

Do outro lado, Rogério Colaço, recentemente chamado à liderança do Técnico, deixou a sua primeira assinatura neste projeto enquanto presidente da instituição. Ao Jornal Económico explicou que aquilo que as empresas contratualizam com o Técnico é, acima de tudo, confiança.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Moody’s coloca em revisão para melhoria o rating das obrigações hipotecárias cobertas do Novobanco

A classificação de hoje da Moody’s é colocada em revisão para atualização. Esta revisão está sujeita ao esclarecimento do emitente sobre o compromisso de sobrecolateralização na sequência da implementação da nova lei portuguesa de obrigações cobertas, que entra em vigor em julho, e que elimina qualquer requisito de sobrecolateralização para futuras emissões ao abrigo da nova lei.

Moody’s. Subida rápida dos juros impulsionada pela inflação será “faca de dois gumes” para os bancos

“Se os bancos centrais não aumentarem as taxas de juro, a qualidade dos ativos dos bancos permanecerá forte e os custos do risco de crédito baixos, com uma procura de empréstimos mais robusta. No entanto, a receita da margem financeira não subirá e, em última análise, uma inflação mais elevada poderá levar os bancos centrais a um ciclo de aperto mais súbito e prejudicial mais tarde”, alerta a agência de rating.

Dificuldades no acesso a capital travam empreendedorismo em Portugal

De acordo com um estudo da Fundação Francisco Manuel dos Santos, “as restrições financeiras dificultam principalmente o tipo de empreendedorismo de alto potencial que impulsiona a criação de empregos e o crescimento económico”.
Comentários