Bolsa abre no ‘vermelho’ com BCP a liderar perdas

As principais bolsas europeias estão também a negociar no ‘vermelho’. O petróleo está a negociar em terreno negativo com o brent a descer 1,66% para os 119,99 euros e o crude a cair 1,66% para os 118,67 euros.

A bolsa abriu no ‘vermelho’ com uma quebra de 0,65% para os 6,048.27 pontos.

A maior quebra vai para o Banco Comercial Português (BCP) que desce 3,12% para os 0,16 euros, seguido pelos CTT que desvalorizam 2,75% para os 3,35 euros e a Semapa que cai 1,67% para os 14,12 euros.

Em sentido contrário está a Greenvolt que valoriza 0,71% para os 7,05 euros e a EDP Renováveis que sobe 0,44% para os 23,03 euros.

As principais bolsas europeias estão também no ‘vermelho’ com o DAX (Alemanha) a cair 1,28%, o FTSE 100 (Reino Unido) a descer 0,88%, o CAC 40 (França) a desvalorizar 1,41% e o IBEX 35 (Espanha) a descer 1,57%.

A research do BA&N salienta que o mercado “está já a antecipar” que a taxa dos depósitos do Banco Central Europeu (BCE) estará em 0,75% em outubro, o que “representa dois aumentos de 50 pontos base após a subida de 25 pontos base de julho”.

O petróleo está a negociar em terreno negativo com o brent a descer 1,66% para os 119,99 euros e o crude a cair 1,66% para os 118,67 euros.

Atualizado às 09h28

Recomendadas

PSI fecha em alta ligeira com Greenvolt a liderar subidas

A bolsa de Lisboa fechou esta segunda-feira com o índice PSI a registar uma ligeira subida de 0,04% para 6.054,21 pontos, com a Greenvolt a liderar os ganhos ao avançar 3,30%.

PSI sobe 8,5% desde o início do ano

Apesar da subida anual, em junho registou uma queda de 3,4%, com apenas cinco das 15 sociedades cotadas que integram o PSI a registarem uma evolução positiva, sendo que a banda de variação mensal oscila entre a subida de 8,8% da Jerónimo Martins e a queda de 16,7% dos CTT. A Maxyield destaca a forte capacidade de resiliência do PSI face às quebras mensal e anual dos mercados internacionais.

Vauld congela transações cripto devido à volatilidade no mercado

A Vauld junta-se a outras empresas de empréstimos de criptomoedas que decidiram suspender transações devido à forte volatilidade que se vive no mercado.
Comentários