Bolsa de Lisboa arranca no ‘vermelho’. Galp cai quase 2%

Em linha com as congéneres europeias, a praça lisboeta abre a sessão desta segunda-feira em terreno negativo, com as principais cotadas do PSI a desvalorizar. O índice recuou 0,68% na abertura.

A bolsa de Lisboa arranca a semana no ‘vermelho’, com as principais cotadas no PSI a desvalorizar. O principal índice português recua 0,68% na abertura de sessão desta segunda-feira.

A Galp é quem lidera as perdas esta manhã, a recuar 1,78% (cerca de 11 euros), com o preço do petróleo a cair 2% nos mercados internacionais.

Também o o BCP e a EDP Renováveis desvalorizam esta segunda-feira, com recuos de 1,03% e 0,62%, respetivamente.  Já o grupo Sonae perde 0,88%.

O sentimento negativo registado fica, contudo, em linha com o que se passa nas restantes praças europeias, motivadas pelas restritivas políticas Covid-Zero na China. O país também lida esta segunda-feira com alguns protestos, que já levaram a detenções em Xangai.

O índice Stoxx 600 perde 0,4% com o francês CAC, o alemão DAX e o espanhol IBEX a recuarem todos na ordem do meio ponto percentual. A liderar as perdas no continente está o britânico FTSE 100 – quase 1% (0,8%).

Também o ouro, à semelhança do petróleo, arranca a semana em queda. O preço do metal está esta segunda-feira a recuar 0,3%, influenciado também pelas manifestações chinesas. Já os preços do gás natural na Europa estão em queda, depois de a Rússia ter anunciado que não iria cortar as ligações através da Ucrânia.

Recomendadas

Fed conseguiu o esperado milagre de agradar a Wall Street

No dia em que a Reserva Federal deu mostras de moderação no aumento das taxas de juro, o mercado de capitais respondeu pela positiva, como não podia deixar de ser – com o Nasdaq a comandar. Resta saber quanto tempo durará o momento.

EUA: Powell reconhece primeiros sinais de alívio na inflação, mas é “prematuro declarar vitória”

O presidente da Fed afastou cortes de juros este ano, embora admita que a inflação começa a dar sinais de abrandamento. O caminho ainda é longo e a ‘aterragem suave’ continua em cima da mesa, tal como uma taxa terminal abaixo de 5%.

EUA: Reserva Federal abranda ritmo de subida dos juros com mais 25 pontos base

O mercado já antecipava esta decisão, dado o abrandamento da inflação nos últimos meses, mas a mensagem da Fed tem sido agressiva, sinalizando que o processo está ainda longe de concluído.
Comentários