Bolsa de Lisboa cai para o ‘vermelho’ com Galp a desvalorizar quase 4%

As principais bolsas europeias também estão todas no ‘vermelho’, com o DAX (Alemanha) a perder 0,33%, o FTSE 100 (Reino Unido) a desvalorizar 1,09%, o CAC 40 (França) a cair 0,66% e o IBEX 35 (Espanha) a perder 1,14%.

A Bolsa de Lisboa (PSI) encontra-se a meio da sessão desta quarta-feira no ‘vermelho’, a desvalorizar 0,66%, para 5.980,82 pontos, com a Galp a cair quase 4%.

A Galp lidera nas perdas, a desvalorizar 3,84%, com as suas ações a valerem 10,51 euros, seguida da REN, que perde 1,68% para os 2,640 euros, enquanto a EDP cai 1,58% para os 4,81 euros.

O BCP também segue a sessão a perder 1,17%, com as suas ações a valerem 0,1434 euros.

A Jerónimo Martins lidera nos ganhos, a valorizar 2,04%, com as suas ações a valerem 22,04 euros, seguido da Greenvolt, que ganha 1,35% para os 9,78 euros, enquanto a Semapa sobe 1,29% para os 14,18 euros.

As principais bolsas europeias também estão todas no ‘vermelho’, com o DAX (Alemanha) a perder 0,33%, o FTSE 100 (Reino Unido) a desvalorizar 1,09%, o CAC 40 (França) a cair 0,66% e o IBEX 35 (Espanha) a perder 1,14%.

O analista de mercados do Millenium BCP, Ramiro Loureiro, destaca que as bolsas europeias perderam o fulgor de início de dia e voltaram ao sentimento de queda das últimas três sessões, após a revelação de que a inflação na Zona Euro aumentou mais que o esperado em agosto, para um novo recorde de 9,1%, ao mesmo tempo que a inflação core também subiu mais que o previsto.

“Mais logo são esperados importantes dados de criação de emprego nos EUA, que podem mexer com o arranque de Wall Street e interferir deste lado do Atlântico. Nota ainda para a revelação de que a atividade industrial na China terá abrandado o ritmo de contração no último mês, sendo que os serviços perderam momentum de crescimento”, aponta o analista.

“Pela positiva, de notar o bom desempenho do sector de semicondutores europeus, como ASML, que foi revista em alta, mas também ASMI, BE Semiconductor e STMI, mesmo após notícias de que as fabricantes de chips na Coreia do Sul registaram a primeira queda (-22,7% em base sequencial) nos embarques de fábricas em quase três anos em julho, com destaque para o enfraquecimento da procura por semicondutores que servem de barómetro para a economia global”, salienta ainda.

O preço do barril de petróleo está a desvalorizar, com o brent a perder 2,53% para os 95,36 dólares e o crude a descer 2,68% para os 89,18 dólares.

No mercado cambial, o euro está a ter uma desvalorização de 0,32% face ao dólar, para os 0,9980 dólares.

Recomendadas

PSI inicia sessão no ‘verde’ em linha com a generalidade dos mercados europeus

A bolsa de Lisboa está em terreno positivo no início da sessão desta quinta-feira, estando a subir 0,48% para 5.470,41 pontos, num dia de ganhos ligeiros na Europa. O BCP lidera o índice português, ao ganhar 1,66% para 0,1345 euros, seguido da Altri, que sobe 0,89% para 5,12 euros. No sector energético, o desempenho é […]

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta quinta-feira

O Banco de Portugal divulga esta quinta-feira o Boletim Económico de outubro, A expectativa quanto a estas previsões é significante, especialmente depois da pressão do Presidente da República para que o Governo divulgasse as projeções macroeconómicas antes de anunciar o Orçamento do Estado para 2023.

Pimco dá primeiro passo para regresso dos investidores ao mercado de obrigações

A Pacific Investment Management Co (Pimco) considera que chegou a altura de começar a comprar obrigações, pois as “yields” estão em níveis que a gestora de ativos especializada no mercado de dívida classifica de atraentes, segundo a Bloomberg.
Comentários