Bolsa de Lisboa desperta no ‘verde’

O sector energético eleva o PSI20 na abertura desta quinta-feira para o ‘verde’. Na Europa, as praças londrina e italiana são as que mais ganham antes do Natal, somando mais de 2%.

A bolsa portuguesa (PSI20) está, neste momento, a negociar em terreno positivo. O PSI 20 abre a somar 0,29% para 5,475.13 pontos.

A Altri ganha 1,51% para 5,37 euros, os CTT somam 1,04% para 4,37 euros, a Galp sobe 0,90% para 8,53 euros e a Navigator cresce 0,55% para 3,31 euros. O BCP eleva-se 0,74% para 0,14 euros, a EDP Renováveis ganha 0,46% para 21,74 euros, a Greenvolt sobe 0,16% para 6,20 euros e a Mota-Engil cresce 0,56% para 1,27 euros.

Em contraciclo à bolsa portuguesa estão empresas como a REN, que desce 0,40% para 2,50 euros, a Nos que perde 0,06% para 3,33 euros e a Jerónimo Martins que desliza 0,05% para 20,10 euros.

As bolsas europeias estão a negociar positivamente à abertura desta quinta-feira. O alemão DAX cresce 0,18%, o francês CAC 40 soma 0,10%, o espanhol IBEX 35 valoriza 0,47%, o britânico FTSE 100 sobe 2,03% e o italiano ganha 2,46%. O Euro Stoxx abre a sessão a somar 0,22% para 4.226,45 pontos.

No mercado petrolífero, o barril de Brent recua 0,45%, para 74,94 dólares, enquanto o WTI desvaloriza 0,44% para 72,44 dólares. Esta quinta-feira, o preço do gás natural está a descer e a deslizar 1,74% para 3,793 dólares.

No mercado cambial, o euro perde 0,02% face ao dólar, para 1,1322 dólares, e a libra esterlina soma 0,19% para 1,3373 dólares.

Recomendadas

Bolsa de Lisboa abre em alta numa manhã positiva para os mercados europeus

O PSI iniciou a sessão desta terça-feira em terreno positivo, estando a ganhar 1,29% para 5.485,53 pontos numa manhã serena para a generalidade das praças europeias. A Greenvolt e a Altri estão em destaque esta manhã ao valorizarem, respetivamente, 1,77% para 8,61 euros e 2,42% para 5,12 euros. Ainda no mercado energético, a Energias de […]

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta terça-feira

Destaque do dia para a Rússia, que vai publicar os dados relativos à taxa de desemprego e outros indicadores macroeconómicos, numa altura em que o esforço bélico e o prolongamento das sanções começam a afundar a economia do país.

Luta da Fed contra a inflação atinge Wall Street no fecho da sessão

De resto, o organismo liderado por Jerome Powell deu conta na semana passada da possibilidade de as taxas de juro continuarem em alta até 2023 fez com que os três principais índices tivessem caído na última semana entre 4% e 5%.
Comentários